Portuguese Chinese (Simplified) English French German Italian Japanese Russian Spanish

Pesquisador do CeMEAI participa de projeto aprovado pelo PIPE na área de saúde

Pesquisador do CeMEAI participa de projeto aprovado pelo PIPE na área de saúde

Programa da FAPESP financiará pesquisa e produtos para agilizar atendimentos emergenciais

 

delbem

Alexandre Delbem, pesquisador do CeMEAI

 

Com foco em novos conhecimentos e produtos que contribuam com o desenvolvimento do sistema público e privado de saúde, teve início em março deste ano um projeto aprovado pelo Programa FAPESP Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (PIPE) que tem a colaboração do professor Alexandre Cláudio Botazzo Delbem, do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP em São Carlos e pesquisador do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI).

A equipe abriu uma empresa para participar do projeto. É formada por outros professores e alunos da USP de São Carlos e da USP de Ribeirão Preto e trabalha na fase 1 deste projeto, que resultará em um sistema envolvendo o desenvolvimento de sensores e receptores de localização de equipamentos em unidades de emergência de postos de saúde e hospitais. O produto composto também por um software auxiliará os gestores dessas unidades a tomar decisões sobre a entrada dos pacientes.

“O trabalho terá como base uma unidade de emergência regional de Ribeirão Preto. Imagine um paciente que sofreu um acidente e está com uma fratura e necessita de atendimento urgente. Atualmente, há um NIR (Núcleo Interno de Regulação) nos hospitais que verifica vagas e disponibilidade do atendimento, inclusive de salas e equipamentos. É neste âmbito que iremos atuar. O profissional que toma a decisão de receber o paciente não detém hoje de uma tecnologia precisa de informações e com o sistema completo que desenvolveremos, vamos dar a este funcionário os dados rastreados e organizados em tempo real em um software”, explicou Delbem.

Ainda segundo ele, o sistema poderá auxiliar no planejamento desses equipamentos, como manutenções e melhor aproveitamento dos mesmos.

O PIPE-FAPESP apoia a execução de pesquisa científica e/ou tecnológica em pequenas empresas por pesquisadores vinculados à empresa ou a ela associados para sua realização. Os projetos são desenvolvidos em duas etapas. A Fase 1 é dedicada à demonstração da viabilidade tecnológica do produto ou processo proposto em período máximo de 9 meses e recursos de até R$ 200 mil. O objetivo da Fase 2 é o desenvolvimento da inovação no prazo limite de 24 meses e recursos até R$ 1 milhão.

 

Pesquisa é apresentada também na Europa

Essa pesquisa, que acaba de ser aprovada pelo PIPE, e também outros projetos na área de saúde - que propõem uma série de ferramentas em benefício do atendimento da população na rede de saúde - foram apresentados recentemente na Universidade de Warwick, na Inglaterra. Delbem foi palestrante convidado do 2º Workshop of the “UK-Brazil Interdisciplinary Research Network on Urban Resilience Data” que ocorreu nos dias 5 e 6 de fevereiro.

O evento faz parte de uma série de atividades que pretendem fortalecer a colaboração em pesquisas entre a University of Warwick e três universidades brasileiras (USP, FGV-EAESP e UFRJ).

Em sua apresentação o pesquisador do CeMEAI abordou temas de capacitação em Ciência de Dados envolvendo Saúde e Saneamento Básico utilizando informações de mídias sociais.

“Foi de extrema importância essa integração entre universidades e pessoas que estão trabalhando na mesma área e pudemos confirmar que estamos bem estruturados nas pesquisas relacionadas à saúde. O intercâmbio resultará em cooperação e possíveis financiamentos aos nossos projetos”, disse Delbem.

Ainda segundo ele foi possível traçar paralelos entre os dois sistemas públicos de saúde do Brasil e Inglaterra que resultarão em melhorias para a população dos dois países.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em quatro áreas básicas: Otimização Aplicada e Pesquisa Operacional, Mecânica de Fluidos Computacional, Modelagem de Risco, Inteligência Computacional e Engenharia de Software.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar, IMECC-UNICAMP, IBILCE-UNESP, FCT-UNESP, IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Raquel Vieira - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Última modificação em Segunda, 05 Março 2018 17:40