Portuguese Chinese (Simplified) English French German Italian Japanese Russian Spanish

Outros

Pesquisas são apresentadas para convênios com a prefeitura de São Carlos

Contribuições viriam nas áreas de coleta de resíduos e prevenção de alagamentos

 

enoe

 


O secretário municipal de Desenvolvimento Sustentável, Ciência e Tecnologia de São Carlos, José Galizia Tundisi, recebeu na sexta-feira, dia 9 de novembro, membros do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI) para conhecer pesquisas que poderiam contribuir com melhorias no município como prevenção de enchentes ou otimização da coleta e gestão dos resíduos de lixo.
 

Representaram o CeMEAI o coordenador de Transferência Tecnológica, Francisco Louzada Neto, o gestor de Educação e Difusão do Conhecimento, Gustavo Blengini Faria, o pesquisador da área de inteligência computacional Jó Ueyama e a pesquisadora Caroline Godoy.

O primeiro projeto apresentado foi o Sistema de Gestão de Resíduos Sólidos (SISGERES). Trata-se de um sistema desenvolvido em plataforma de software livre que pode ser customizado para demandas de prefeituras ou empresas interessadas em melhorar a gestão dos resíduos sólidos gerados e se adequarem às leis vigentes.  “Desenvolvemos um sistema com base matemática e estatística que permite captar e analisar, em tempo real, informações sobre volume, origem, destino, reciclagem, entre outras, subsidiando iniciativas do município”, explicou Francisco Louzada Neto.

“Temos muito interesse na concretização dessa parceria com a prefeitura de São Carlos. Será uma oportunidade ímpar de vermos nossos esforços tecnológicos se transformando em política pública baseada em evidências”, opinou Louzada.

 

Alerta contra enchentes

E contribuir com os municípios em ações de prevenção e alerta contra alagamentos é a proposta de uma pesquisa também apoiada pelo CeMEAI e coordenada por Jó Ueyama que resultou no e-Noé, uma rede de sensores sem fio para monitorar rios e córregos urbanos. O dispositivo já pode ser operado e é formado por um conjunto de sensores submersos instalados em vários pontos do rio sujeitos a alagamentos.

Segundo Ueyama, o e-Noé já foi testado com bons resultados nos córregos Monjolinho e Tijuco Preto, de São Carlos, que costumam transbordar, e continua sendo aprimorado.

Na apresentação à prefeitura os resultados da pesquisa foram apresentados. Os sensores detectam alterações na altura da coluna d’água. Câmeras registram o nível das águas e as informações podem ser acessadas pela Defesa Civil.

 “Não há necessidade de ir até a estação para extrair dos dados, essa tecnologia disponibiliza as informações em tempo real para uma conexão de nuvem e o sistema pode emitir alertas de enchentes automaticamente”, explicou o pesquisador.

O sistema também permite incorporar sensores de poluição que poderiam monitorar a qualidade da água.

Segundo Jó Ueyama a reunião foi importante para estreitar laços de transferência tecnológica com a Prefeitura de São Carlos, solicitar a limpeza das áreas assoreadas próximas do local onde os sensores estão instalado e requerer a energização dos pontos de sensores que agora encontram-se em funcionamento. “Foi muito importante o encontro para a consolidação da parceria e para aproximação da IES como a USP com as frentes que proverão serviços para a população brasileira”, finalizou.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em quatro áreas básicas: Otimização Aplicada e Pesquisa Operacional, Mecânica de Fluidos Computacional, Modelagem de Risco, Inteligência Computacional e Engenharia de Software.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar, IMECC-UNICAMP, IBILCE-UNESP, FCT-UNESP, IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Raquel Vieira- Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Grupo Terra Santa Agro visita USP São Carlos em busca de inovações tecnológicas

Presidente e executivos da empresa de agronegócio foram recebidos pelo CeMEAI

 

terra santa

 

Pesquisadores ligados aos grupos de Ciência de Dados e Otimização do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI) receberam nesta segunda-feira, 24, no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, o presidente da Terra Santa Agro, José Humberto Prata Teodoro Júnior e executivos da empresa.

O objetivo da reunião foi discutir inovações tecnológicas e outras formas de parcerias que possam contribuir com os avanços do agronegócio no país.

E o caminho passou naturalmente pelo intercâmbio entre as realidades do mundo corporativo e da academia. Pesquisadores entendendo sobre plantio de soja, milho e algodão (as principais culturas produzidas pela Terra Santa Agro) e executivos do agronegócio ouvindo sobre como trabalhar usando a inteligência computacional e outras aplicações matemáticas.

Segundo o presidente, a empresa criou um comitê de inovação visando ações futuras de desenvolvimento e foi buscar referências de parcerias acadêmicas que pudessem auxiliar no uso e na mineração dos dados, indo além das limitações da mente humana. “Nós temos que tomar inúmeras decisões para um universo enorme de características como, por exemplo, qual a melhor variedade se soja a ser plantada, qual melhor tipo de solo, perfil químico, entre outras. Se a gente conseguir colocar um Data Science com muito mais potencial, pegar o potencial da mente humana e avançar, expandir, a gente consegue ter planos, planejamentos diferentes do que estamos fazendo hoje, com potencial de produtividade bem maior e isso serve para a nossa empresa e para o mercado”, comentou José Humberto.

As formas de parceria entre a Terra Santa Agro e CeMEAI ainda estão sendo delineadas de acordo com as necessidades de soluções que foram apresentadas neste primeiro encontro. “Estou muito animado com esta primeira reunião, com o perfil dos pesquisadores, algo bastante diferente do que se encontra no mundo corporativo. Basta a empresa querer e a academia também e temos um potencial explosivo e promissor “, concluiu o presidente da Terra Santa Agro.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em quatro áreas básicas: Otimização Aplicada e Pesquisa Operacional, Mecânica de Fluidos Computacional, Modelagem de Risco, Inteligência Computacional e Engenharia de Software.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar, IMECC-UNICAMP, IBILCE-UNESP, FCT-UNESP, IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Sobre a Terra Santa Agro

A Terra Santa Agro é uma empresa produtora de commodities agrícolas, com foco na produção de soja, milho e algodão e valorização de terras. Possui 7 unidades de produção estrategicamente localizadas no estado brasileiro do Mato Grosso, por este apresentar condições favoráveis ao agronegócio, totalizando uma área sob gestão de aproximadamente 156,6 mil hectares.

São 512 equipamentos agrícolas em uso, sendo 437 próprios, 9 unidades de armazenagem, sendo 5 próprias e 3 algodoeiras próprias.

A Companhia tem suas ações negociadas no Novo Mercado da BM&FBOVESPA, nível mais alto de Governança Corporativa da bolsa brasileira.

 

Raquel Vieira - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

IMECC segue recebendo visitas de escolas

IMECC segue recebendo visitas de escolas

Iniciativa é comandada por pesquisadores do CeMEAI

 

18 08 29 6
Alunos do Colégio São José dos Padres de Sion visitaram a Unicamp em agosto

 

A cada mês, o Instituto de Matemática, Estatística e Computação Científica (IMECC) da Unicamp recebe alunos de escolas participantes da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP). O objetivo do projeto “OBMEP da Unicamp” é aproximar os estudantes dos ensinos fundamental e médio do ambiente universitário e promover a matemática e as áreas afins.

No dia 29 de agosto, o Colégio São José dos Padres de Sion, de São Paulo, levou 30 alunos de ensino médio para conhecerem o IMECC e a Unicamp sob a tutela dos professores Lúcio Tunes dos Santos e Laura Rifo, que também são pesquisadores associados ao Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI).

Os alunos tiveram a oportunidade de almoçar no bandejão da Unicamp, assistir a uma palestra do professor Lúcio sobre o filme Planolândia e conhecer alguns jogos que envolvem a matemática.

Hoje, foi a vez da Escola Estadual Dr. João Gabriel Ribeiro, de São José do Rio Pardo, passar pelo OBMEP na Unicamp. Os 28 alunos do nível fundamental fizeram as mesmas atividades que os estudantes do Padres de Sion.

IMG 20180926 105732
Nesta quarta-feira, a visita foi dos alunos da Escola Estadual Dr. João Gabriel Ribeiro

As duas próximas visitas de escolas ao IMECC já estão marcadas. No dia 24 de outubro, o IMECC receberá a Escola Estadual Profª Suely Maria Cação Ambiel Batista, de Indaiatuba. Em novembro, será a vez da Escola Estadual Prof. João Alvarenga, de Pedreira, participar do projeto.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em quatro áreas básicas: Otimização Aplicada e Pesquisa Operacional, Mecânica de Fluidos Computacional, Modelagem de Risco, Inteligência Computacional e Engenharia de Software.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar, IMECC-UNICAMP, IBILCE-UNESP, FCT-UNESP, IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Leonardo Zacarin - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

CeMEAI apoia empreendedorismo de ex-alunos

Depois de passar pelo Centro, criam spin-off de consultoria

 

A iniciativa de dois ex-alunos do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP em São Carlos que também participaram de pesquisas apoiadas pelo Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), Luiz Henrique Cherri e Leandro Resende Mundim, resultou na empresa ODM (Optimized Decision Making).

Consultorias, desenvolvimento de softwares e treinamentos são as principais áreas atacadas pelos mestres e doutores com experiência na resolução de problemas industriais.

“Nossa expertise é identificar, modelar matematicamente e propor soluções de alta qualidade para estes problemas de clientes nas mais diferentes áreas de atuação. Tais soluções são entregues na forma de relatórios, consultorias e sistemas computacionais personalizados”, explicou o presidente e diretor de tecnologia da ODM, Luiz Henrique Cherri.

A spin-off também conta com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) via Programa Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (PIPE) com projeto aprovado para inovações na indústria cerâmica.

Leandro Resende Mundim é o diretor executivo da empresa e comentou sobre a decisão acertada de deixar a carreira acadêmica para empreender. “Eu sempre acreditei que seguiria minha carreira dentro da universidade, mas em algum momento eu decidi que, diante de tantos problemas governamentais em nosso país, meu trabalho como pesquisador até o doutorado poderia contribuir de uma forma mais efetiva”, comentou.

Ainda segundo ele, os projetos que eles trabalham na ODM são projetos que realmente acreditam e podem trazer benefícios reais à população.

“Nós sabemos que a parcela de pessoas que saem da universidade para empreender ainda é pequena, mas vale a pena. A expectativa quando você sai da universidade e vai para o mercado de trabalho é como se você estivesse pulando sem boia em um oceano. Mas a verdade, é que dentro da universidade você já aprendeu a nadar há muito tempo”, finalizou Leandro.

Saiba mais sobre essa história:

 

CeMEAI apoia empreendedorismo de ex-alunos

Ex-alunos do Icmc Usp, Luiz Henrique Cherri e Leandro Resende Mundim participaram de pesquisas apoiadas pelo CEPID - CeMEAI e criaram uma spin-off de consultoria: a ODM. Conheça melhor essa história: https://goo.gl/5xYjHo

Publicado por CEPID - CeMEAI em Terça-feira, 14 de agosto de 2018

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em quatro áreas básicas: Otimização Aplicada e Pesquisa Operacional, Mecânica de Fluidos Computacional, Modelagem de Risco, Inteligência Computacional e Engenharia de Software.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar, IMECC-UNICAMP, IBILCE-UNESP, FCT-UNESP, IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Raquel Vieira - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Pesquisadora do CeMEAI coordena treinamentos para Olimpíadas de Matemática

Atividades são realizadas na Unicamp

 

POTI

 

Começaram neste mês as atividades do Polo Olímpico de Treinamento Intensivo (POTI) na Unicamp, sob a coordenação da professora Laura Rifo, do Instituto de Matemática, Estatística e Computação Científica (IMECC) e pesquisadora do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI).

Associado ao Laboratório de Ensino de Matemática (LEM), o POTI é um programa que visa preparar alunos de ensino básico para as Olimpíadas Brasileiras de Matemática (OBM) e das Escolas Públicas (OBMEP) e é organizado a nível nacional pelo Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA).

O polo da Unicamp tem quase 120 alunos inscritos, sendo a maioria de escolas públicas da região. As atividades ocorrerão todo sábado de manhã, até 20 de outubro, e contam com o apoio de alunos da Licenciatura em Matemática, com bolsa SAE, PICME ou voluntariamente, e alunos dos diversos cursos de pós-graduação do IMECC, Matemática, Matemática Aplicada, PROFMAT, e do PECIM. A logística do polo recebe apoio do DLIE, do IMECC e do CeMEAI.

Para mais informações, acesse a página do programa.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em quatro áreas básicas: Otimização Aplicada e Pesquisa Operacional, Mecânica de Fluidos Computacional, Modelagem de Risco, Inteligência Computacional e Engenharia de Software.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar, IMECC-UNICAMP, IBILCE-UNESP, FCT-UNESP, IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Leonardo Zacarin - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Matemático Tiago Pereira recebe prêmio da The Royal Society

Pesquisa sobre redes complexas terá investimentos da renomada Instituição inglesa

 

tiago pereira

 

A ciência brasileira produzida pelo professor Tiago Pereira, do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos e pesquisador do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI) teve mais um reconhecimento no cenário internacional.

Sua pesquisa na área de redes complexas de sistemas interagentes foi premiada pelo programa The Newton Advanced Fellowship, da The Royal Society. Com sede em Londres, a instituição acadêmica é uma das mais antigas e renomadas do mundo, fundada em 1660, tendo entre seus presidentes Isaac Newton.

Antes de ser premiado, Tiago Pereira teve o trabalho indicado por pesquisadores renomados de vários países e a criteriosa seleção foi feita por membros de um júri com competências cientificas do The Royal Society.

Uma das ramificações de sua pesquisa poderá trazer conhecimentos inéditos na área de saúde. É o caso de um estudo que define tempos ideais de diagnóstico para erradicação de epidemias causadas por doenças contagiosas.

“Esta área que estudamos mostra o delicado balanço entre a identificação dos indivíduos infectados e o sucesso do controle. A partir de modelos matemáticos ótimos, seria possível promover políticas públicas para gerar a infraestrutura necessária e o treinamento de profissionais, entre outras ações”, explicou Tiago.

“Além do reconhecimento, esta premiação terá um investimento financeiro que propiciará intercâmbio de pesquisadores, organização de conferências e outras oportunidades que podem acelerar conclusões e aplicações da pesquisa em benefício da sociedade no mundo todo”.

 

Professor de honra da Imperial College London

Recentemente, o professor Tiago Pereira teve outro reconhecimento internacional ao se tornar professor de honra de matemática da Imperial College London, que está entre as dez universidades melhores conceituadas no mundo.

“Essa posição me deixou bastante feliz porque partiu de uma criteriosa seleção resultado de recomendações de pesquisadores da universidade e houve ainda uma votação feita por um comitê. O cargo mantem a colaboração entre alunos e professores garantindo um intercâmbio de conhecimentos e novas tecnologias”, finalizou Tiago.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em quatro áreas básicas: Otimização Aplicada e Pesquisa Operacional, Mecânica de Fluidos Computacional, Modelagem de Risco, Inteligência Computacional e Engenharia de Software.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar, IMECC-UNICAMP, IBILCE-UNESP, FCT-UNESP, IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Raquel Vieira - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Pesquisador do CeMEAI participa de projeto aprovado pelo PIPE na área de saúde

Programa da FAPESP financiará pesquisa e produtos para agilizar atendimentos emergenciais

 

delbem

Alexandre Delbem, pesquisador do CeMEAI

 

Com foco em novos conhecimentos e produtos que contribuam com o desenvolvimento do sistema público e privado de saúde, teve início em março deste ano um projeto aprovado pelo Programa FAPESP Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (PIPE) que tem a colaboração do professor Alexandre Cláudio Botazzo Delbem, do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP em São Carlos e pesquisador do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI).

A equipe abriu uma empresa para participar do projeto. É formada por outros professores e alunos da USP de São Carlos e da USP de Ribeirão Preto e trabalha na fase 1 deste projeto, que resultará em um sistema envolvendo o desenvolvimento de sensores e receptores de localização de equipamentos em unidades de emergência de postos de saúde e hospitais. O produto composto também por um software auxiliará os gestores dessas unidades a tomar decisões sobre a entrada dos pacientes.

“O trabalho terá como base uma unidade de emergência regional de Ribeirão Preto. Imagine um paciente que sofreu um acidente e está com uma fratura e necessita de atendimento urgente. Atualmente, há um NIR (Núcleo Interno de Regulação) nos hospitais que verifica vagas e disponibilidade do atendimento, inclusive de salas e equipamentos. É neste âmbito que iremos atuar. O profissional que toma a decisão de receber o paciente não detém hoje de uma tecnologia precisa de informações e com o sistema completo que desenvolveremos, vamos dar a este funcionário os dados rastreados e organizados em tempo real em um software”, explicou Delbem.

Ainda segundo ele, o sistema poderá auxiliar no planejamento desses equipamentos, como manutenções e melhor aproveitamento dos mesmos.

O PIPE-FAPESP apoia a execução de pesquisa científica e/ou tecnológica em pequenas empresas por pesquisadores vinculados à empresa ou a ela associados para sua realização. Os projetos são desenvolvidos em duas etapas. A Fase 1 é dedicada à demonstração da viabilidade tecnológica do produto ou processo proposto em período máximo de 9 meses e recursos de até R$ 200 mil. O objetivo da Fase 2 é o desenvolvimento da inovação no prazo limite de 24 meses e recursos até R$ 1 milhão.

 

Pesquisa é apresentada também na Europa

Essa pesquisa, que acaba de ser aprovada pelo PIPE, e também outros projetos na área de saúde - que propõem uma série de ferramentas em benefício do atendimento da população na rede de saúde - foram apresentados recentemente na Universidade de Warwick, na Inglaterra. Delbem foi palestrante convidado do 2º Workshop of the “UK-Brazil Interdisciplinary Research Network on Urban Resilience Data” que ocorreu nos dias 5 e 6 de fevereiro.

O evento faz parte de uma série de atividades que pretendem fortalecer a colaboração em pesquisas entre a University of Warwick e três universidades brasileiras (USP, FGV-EAESP e UFRJ).

Em sua apresentação o pesquisador do CeMEAI abordou temas de capacitação em Ciência de Dados envolvendo Saúde e Saneamento Básico utilizando informações de mídias sociais.

“Foi de extrema importância essa integração entre universidades e pessoas que estão trabalhando na mesma área e pudemos confirmar que estamos bem estruturados nas pesquisas relacionadas à saúde. O intercâmbio resultará em cooperação e possíveis financiamentos aos nossos projetos”, disse Delbem.

Ainda segundo ele foi possível traçar paralelos entre os dois sistemas públicos de saúde do Brasil e Inglaterra que resultarão em melhorias para a população dos dois países.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em quatro áreas básicas: Otimização Aplicada e Pesquisa Operacional, Mecânica de Fluidos Computacional, Modelagem de Risco, Inteligência Computacional e Engenharia de Software.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar, IMECC-UNICAMP, IBILCE-UNESP, FCT-UNESP, IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Raquel Vieira - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Mestrado Profissional aponta soluções para agronegócio, varejo e tecnologia

Alunos apresentam trabalhos na área de Probabilidade e Estatística

 

O Mestrado Profissional em Matemática, Estatística e Computação Aplicadas à Indústria (MECAI) é um mestrado profissional inédito e é oferecido pelo Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos.

Criado em 2014, o MECAI está ligado ao Centro de Matemática e Estatística Aplicadas à Indústria (CeMEAI) e tem como objetivo melhorar a formação dos profissionais e atender a demanda da indústria com a geração de tecnologias e produtos inovadores.

Atualmente, os alunos da área de Probabilidade e Estatística trabalham em projetos que já apontaram as primeiras soluções para problemas nas áreas de varejo, tecnologia e agronegócio.

Assista ao vídeo:

 

Mestrado Profissional aponta soluções para agronegócio, varejo e tecnologia

O Mestrado Profissional em Matemática, Estatística e Computação Aplicadas à Indústria (MECAI) é um mestrado profissional inédito oferecido pelo CEPID - CeMEAI e pelo Icmc Usp. Atualmente, os alunos trabalham em projetos que já apontaram soluções para problemas nas áreas de varejo, tecnologia e agronegócio. Entenda melhor:

Posted by CEPID - CeMEAI on Thursday, January 11, 2018

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em quatro áreas básicas: Otimização Aplicada e Pesquisa Operacional, Mecânica de Fluidos Computacional, Modelagem de Risco, Inteligência Computacional e Engenharia de Software.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar, IMECC-UNICAMP, IBILCE-UNESP, FCT-UNESP, IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Raquel Vieira - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Trabalhos orientados por pesquisador do CeMEAI são premiados no CBIE 2017

Este é o terceiro ano consecutivo que Seiji Isotani e seus alunos recebem reconhecimento

 

seiji

 

O prêmio de melhor artigo do Simpósio Brasileiro de Informática na Educação (SBIE) e segundo lugar no Concurso de Teses, Dissertações e TCCs em Informática na Educação, ambos trabalhos orientados pelo pesquisador do CEPID-CeMEAI, Seiji Isotani, foram reconhecidos no Congresso Brasileiro de Informática na Educação (CBIE), realizado entre os dias 30 de outubro e 02 de novembro, na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) em Recife, Pernambuco.

O CBIE é um evento anual da Sociedade Brasileira de Computação (SBC), que reúne mais de mil e quinhentos participantes, que busca promover e incentivar troca de experiências entre as comunidades científica, profissional, governamental e empresarial na área de Informática na Educação.

 O trabalho "Dados abertos educacionais no Brasil e sua preparação para os dados abertos na web", desenvolvido por Bruno Penteado (aluno de doutorado em Computação do ICMC/USP), Seiji Isotani (membro do CeMEAI e Professor do ICMC/USP) e Ig I. Bittencourt (Professor da UFAL) ganhou o Prêmio de Melhor Artigo do Simpósio Brasileiro de Informática na Educação (Trilha 2: Aspectos Teóricos,  Metodológicos e Tecnológicos na construção de Ambientes e Sistemas Computacionais para Ensino/Aprendizagem). Das 800 submissões de trabalhos no evento, 170 foram aceitos e apenas um artigo por trilha foi premiado.

A dissertação da aluna Kamila Katayama Lyra, também orientada por Seiji, com o título "Impacto do uso de infográficos como materiais de aprendizagem e suas correlações com satisfação, estilos de aprendizagem e complexidade visual" recebeu o prêmio de 2º lugar na categoria Mestrado do Concurso Alexandre Direne de Teses, Dissertações e TCCs em Informática na Educação. No total, foram mais de 20 dissertações submetidas e apenas 3 foram premiadas. 

“As pesquisas em Informática na Educação estão em plena expansão no mundo todo. Grandes universidades como MIT, Stanford e Carnegie Mellon estão engajadas na busca pela compreensão sobre como a aprendizagem mediada pelas tecnologias ocorre e como é possível desenvolver tecnologias educacionais mais adequadas, inteligentes e eficientes para facilitar o processo de construção do conhecimento humano. Os excelentes resultados obtidos nos últimos anos pelos alunos e pesquisadores do Laboratório de Computação Aplicada à Educação (CAEd) associados ao ICMC-USP e ao CeMEAI demonstram que estamos trabalhando na fronteira do conhecimento desta área, produzindo resultados de excelente qualidade, reconhecidos tanto no Brasil quanto no Exterior”, comenta Seiji. 

Em anos anteriores, 2016 e 2015, trabalhos orientados por Seiji já foram reconhecidos no Congresso. O pesquisador é também autor de um livro que ensina como disponibilizar dados abertos conectados.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em quatro áreas básicas: Otimização Aplicada e Pesquisa Operacional, Mecânica de Fluidos Computacional, Modelagem de Risco, Inteligência Computacional e Engenharia de Software.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar, IMECC-UNICAMP, IBILCE-UNESP, FCT-UNESP, IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Raquel Vieira - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Metodologia PBL é aprimorada nas aulas de Estatística

Coordenação neste semestre é da pesquisadora Mariana Curi

 

Depois de uma experiência de sucesso no primeiro semestre deste ano, a metodologia PBL – Problem Based Learning – segue apresentando resultados positivos também no segundo semestre. A coordenação neste período é da professora do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação da USP/São Carlos e da pesquisadora do CEPID-CeMEAI Mariana Curi.

Alunos que cursam a disciplina optativa Tópicos Especiais em Estatística Aplicada vivenciam a experiência que traz para a sala de aula uma estrutura interdisciplinar onde a partir de casos específicos apresentados aos estudantes, o objetivo é identificar, investigar, debater, interpretar e produzir possíveis justificações, soluções e recomendações para problemas da disciplina.

A iniciativa do SME, Coordenação do Bacharelado em Estatística e do CEPID-CeMEAI conta agora com a participação da empresa Guten Educação e Tecnologia que oferece conteúdos e softwares para educação.

No final de novembro deste ano, os estudantes devem apresentar à empresa os resultados finais de dois estudos. O primeiro visa analisar o grau de concordância entre professores e linguistas sobre o grau de dificuldade de textos não-ficcionais. O outro desafio envolve a criação de classificadores automáticos também relacionados à dificuldade de texto, trabalhando métodos estatísticos e da ciência da computação.

Assista ao vídeo: 

Você já ouviu falar em Problem Based Learning? É um modelo de aula interdisciplinar e que utiliza problemas reais no aprendizado. Entenda melhor: https://goo.gl/N3o7M1

Publicado por CEPID - CeMEAI em Quarta-feira, 1 de novembro de 2017

Saiba mais sobre este trabalho que no primeiro semestre foi coordenado pelos professores Francisco Louzada e Katiane Silva Conceição.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em quatro áreas básicas: Otimização Aplicada e Pesquisa Operacional, Mecânica de Fluidos Computacional, Modelagem de Risco, Inteligência Computacional e Engenharia de Software.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar, IMECC-UNICAMP, IBILCE-UNESP, FCT-UNESP, IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Raquel Vieira - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Página 1 de 5