Portuguese Chinese (Simplified) English French German Italian Japanese Russian Spanish

Comunicação CeMEAI

Comunicação CeMEAI

CeMEAI apoia empreendedorismo de ex-alunos

Depois de passar pelo Centro, criam spin-off de consultoria

 

A iniciativa de dois ex-alunos do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP em São Carlos que também participaram de pesquisas apoiadas pelo Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), Luiz Henrique Cherri e Leandro Resende Mundim, resultou na empresa ODM (Optimized Decision Making).

Consultorias, desenvolvimento de softwares e treinamentos são as principais áreas atacadas pelos mestres e doutores com experiência na resolução de problemas industriais.

“Nossa expertise é identificar, modelar matematicamente e propor soluções de alta qualidade para estes problemas de clientes nas mais diferentes áreas de atuação. Tais soluções são entregues na forma de relatórios, consultorias e sistemas computacionais personalizados”, explicou o presidente e diretor de tecnologia da ODM, Luiz Henrique Cherri.

A spin-off também conta com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) via Programa Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (PIPE) com projeto aprovado para inovações na indústria cerâmica.

Leandro Resende Mundim é o diretor executivo da empresa e comentou sobre a decisão acertada de deixar a carreira acadêmica para empreender. “Eu sempre acreditei que seguiria minha carreira dentro da universidade, mas em algum momento eu decidi que, diante de tantos problemas governamentais em nosso país, meu trabalho como pesquisador até o doutorado poderia contribuir de uma forma mais efetiva”, comentou.

Ainda segundo ele, os projetos que eles trabalham na ODM são projetos que realmente acreditam e podem trazer benefícios reais à população.

“Nós sabemos que a parcela de pessoas que saem da universidade para empreender ainda é pequena, mas vale a pena. A expectativa quando você sai da universidade e vai para o mercado de trabalho é como se você estivesse pulando sem boia em um oceano. Mas a verdade, é que dentro da universidade você já aprendeu a nadar há muito tempo”, finalizou Leandro.

Saiba mais sobre essa história:

 

CeMEAI apoia empreendedorismo de ex-alunos

Ex-alunos do Icmc Usp, Luiz Henrique Cherri e Leandro Resende Mundim participaram de pesquisas apoiadas pelo CEPID - CeMEAI e criaram uma spin-off de consultoria: a ODM. Conheça melhor essa história: https://goo.gl/5xYjHo

Publicado por CEPID - CeMEAI em Terça-feira, 14 de agosto de 2018

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em quatro áreas básicas: Otimização Aplicada e Pesquisa Operacional, Mecânica de Fluidos Computacional, Modelagem de Risco, Inteligência Computacional e Engenharia de Software.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar, IMECC-UNICAMP, IBILCE-UNESP, FCT-UNESP, IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Raquel Vieira - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Data Science no mercado financeiro 

 

 

Eduardo Prado

 

Bio: Eduardo A Prado, é matemático, com Mestrado (USP) e Ph.D em matemática (State Univ of New York). Visiting fellow no MSRI-Berkeley e Pos-Doc pelo IMPA. Professor pesquisador do IME-USP de 1990 a 1998. Ingressou no Itaú em 1998 onde desenvolveu a área de modelagem matemática para a gestão de risco de credito. Em 2005 tornou-se diretor estatutário de Credito e posteriormente de Modelagem de risco de Credito. Ingressou no Banco Pan em 10/2011 como diretor estatutário de credito, assumindo depois responsabilidades de cobrança, TI e Banco Didital. Saiu do Banco Pan em 12/2017. Hoje é socio do C6 Bank.

exame

 

A fim de diminuir os acidentes e as mortes que ocorrem todos os anos no trânsito no Brasil, estudantes de engenharia da USP de São Carlos criaram um aplicativo baseado em gamificação para diminuir acidentes de trânsito.

 

CLIQUE AQUI para ler a notícia completa!

ag fapesp logo alt

A fim de diminuir os acidentes e as mortes que ocorrem todos os anos no trânsito no Brasil, estudantes de engenharia da USP de São Carlos criaram um aplicativo baseado em gamificação para diminuir acidentes de trânsito.

 

CLIQUE AQUI para ler a notícia completa!

A matemática que traz resultados para indústrias de móveis

Pesquisa auxilia no problema de corte e aproveitamento dos painéis de madeira

 

Um dos problemas operacionais das empresas de pequeno e médio porte fabricantes de móveis é o corte de painéis retangulares de madeira mantidos em estoques em retângulos menores de acordo com uma demanda pré-especificada, um problema conhecido como o problema do corte de estoque bidimensional.

O tema foi atacado pela pesquisadora do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI) Maria do Socorro Nogueira Rangel, do Departamento de Matemática Aplicada da Unesp de São José do Rio Preto. Ela coordena uma pesquisa que visa contribuir com a iniciativa de aumentar a produtividade e a qualidade da indústria moveleira.

Para chegar até o modelo que apresentasse as melhores soluções foram analisados padrões de corte adotados pela fábrica que participou da pesquisa e foi proposto um algoritmo para a geração de um conjunto de padrões de corte, mesclando adaptações a procedimentos clássicos da literatura com soluções novas e inovadoras.

Uma versão web do sistema já está em funcionamento e pode ser acessado de forma pública neste link.

“Testes apontaram economia por produto de até 3% nos cortes, no entanto, o que queremos é facilitar o processo de decisão destas empresa no que se refere ao problema de otimização combinatória porque o número de soluções possíveis é muito alto. Estas decisões muitas vezes são feitas de forma manual e o sistema contribui com mais agilidade e soluções eficientes”, comentou a pesquisadora.

Assista também ao vídeo sobre a pesquisa:

 

A matemática que traz resultados para indústrias de móveis

As pequenas e médias empresas que fabricam móveis geralmente encaram um problema operacional no processo: cortar os painéis retangulares de madeira em retângulos menores, de acordo com a demanda. Uma pesquisa coordenada por uma pesquisadora do CEPID - CeMEAI busca aumentar a produtividade e a qualidade desse setor da indústria. Conheça o trabalho: https://goo.gl/JfRQNW

Publicado por CEPID - CeMEAI em Quinta-feira, 2 de agosto de 2018

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em quatro áreas básicas: Otimização Aplicada e Pesquisa Operacional, Mecânica de Fluidos Computacional, Modelagem de Risco, Inteligência Computacional e Engenharia de Software.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar, IMECC-UNICAMP, IBILCE-UNESP, FCT-UNESP, IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Raquel Vieira - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

IV Workshop de Soluções Matemáticas resolve problemas da indústria

Evento do CEPID-CeMEAI foi realizado no ICMC/USP entre 16 e 20 de julho

 

Cinco dias intensos de atividades com foco total na solução de problemas industriais. Este é o principal objetivo do evento promovido anualmente pelo Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP): o Workshop de Soluções Matemáticas para Problemas Industriais (Brazilian Study Group with Industry) que chegou à sua quarta edição entre os dias 16 e 20 de julho.

Veja como foi:

IV Workshop de Soluções Matemáticas resolve problemas da indústria

Na última semana, o CEPID - CeMEAI organizou a quarta edição do Workshop de Soluções Matemáticas para Problemas Industriais, que reúne alunos e pesquisadores do Brasil e do exterior para resolver problemas reais das empresas participantes. Veja como foi a semana de atividades:

Publicado por CEPID - CeMEAI em Sexta, 27 de julho de 2018

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em quatro áreas básicas: Otimização Aplicada e Pesquisa Operacional, Mecânica de Fluidos Computacional, Modelagem de Risco, Inteligência Computacional e Engenharia de Software.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar, IMECC-UNICAMP, IBILCE-UNESP, FCT-UNESP, IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Raquel Vieira - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Temos dois tipos de patrocínios:

  • OURO: R$ 2000,00 (a Empresa poderá mostrar seus produtos e interesses durante os varios dias da Escola).

  • PRATA: R$ 1000,00 (a Empresa poderá mostrar seus produtos e interesses durante 1 dia a ser agendado).

IV Workshop de Soluções Matemáticas para Problemas Industriais tem início

Desafios das empresas foram apresentados e grupos já começaram a trabalhar

 

4 workshop

 

O Workshop de Soluções Matemáticas para Problemas Industriais chegou à sua quarta edição. De hoje, 16 de julho, até sexta-feira, 20, 130 participantes aceitaram o convite do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI) e irão trabalhar em problemas reais de cinco empresas brasileiras presentes ao evento neste ano, que é realizado no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP em São Carlos. São elas: B2W Digital (participando com dois problemas), Engie Brasil - Energia, LNLS - Laboratório Nacional de Luz Síncrotron, Raízen e Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo.

No primeiro dia de atividades os representantes destas empresas apresentaram os problemas técnicos comentando os desafios e resultados esperados. Até a próxima sexta-feira, os grupos que têm coordenação de pesquisadores do CEPID-CeMEAI, vão trabalhar em cada caso, apontando as melhores soluções diante de problemas complexos e que impactam diretamente em várias áreas do mercado brasileiro tais como a resolução de falhas de plantio de cana-de-açúcar, melhorias na previsão de arrecadação do ICMC em SP ou rotas otimizadas e custos menores para operações de entregas de sites de vendas, entre outros.

O diretor do CEPID- CeMEAI José Alberto Cuminato lembrou que essa diversidade de problemas permite que os participantes atuem em áreas que não estariam habitualmente nas universidades que representam. “Este é um modelo de workshop onde todos deixam de ser passivos para serem ativos o tempo todo. Corremos contra o tempo para apresentar a evolução dos problemas, seus relatórios e prestação de contas às empresas e órgãos financiadores”, disse.

Taciana Oliveira Shimizu é aluna de doutorado em Estatística do ICMC e participa desde a primeira edição do workshop. “Eu fui gostando da dinâmica do evento e ele tem se tornado uma rotina pra mim”, disse. “Contribui porque a gente verifica os resultados em uma semana e temos acesso a dados que dificilmente encontraríamos e podemos aplicar depois na teoria do que estudamos o que aprendemos aqui”.

Já para Gabriela Iunes Depetri, pós- doutorado em Matemática Aplicada disse que se interessou pela oportunidade de sair um pouco da parte teórica. “É uma oportunidade de saber quais os reais problemas da indústria e como as minhas habilidades se aplicam, não necessariamente sendo a minha área de atuação, mas sei que posso contribuir e aprender”, comentou.

Ao final do workshop os grupos apresentarão os resultados obtidos, mostrando o progresso realizado e sugerindo para as empresas quais os melhores caminhos a serem trilhados para avançar na solução dos problemas apresentados.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em quatro áreas básicas: Otimização Aplicada e Pesquisa Operacional, Mecânica de Fluidos Computacional, Modelagem de Risco, Inteligência Computacional e Engenharia de Software.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar, IMECC-UNICAMP, IBILCE-UNESP, FCT-UNESP, IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Raquel Vieira - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Desafios de Pesquisa em Aprendizado de Máquina nas Universidades e Empresas

 

papa

João Paulo Papa

 

Resumo: Pesquisas em aprendizado de máquina têm obtido grande destaque nos últimos anos, principalmente por conta da quantidade de dados que têm sido gerados e a necessidade de uma análise mais criteriosa dos mesmos. Entretanto, quando tratamos do assundo pesquisa na universidade versus empresa, ainda existe um grande abismo entre o conhecimento gerado na academia e a sua aplicabilidade e impacto no ambiente corporativo. A palestra irá abordar desafios de pesquisa na área de aprendizado de máquina dentro das universidades e empresas, bem como destacar direções futuras da área que poderão ser de grande interesse do mercado corporativo.

jornal da usp

Os jogos da Copa do Mundo de 2018 começam no próximo dia 14 de junho, mas, para um grupo de estatísticos formado por membros de três universidades brasileiras, o torneio começou já faz tempo. Desde a Copa de 2006, eles desenvolvem modelos estatísticos de previsão dos resultados de eventos esportivos.

 

CLIQUE AQUI para ler a notícia completa!

Página 1 de 62