ptzh-CNenfrdeitjarues

Comunicação CeMEAI

Comunicação CeMEAI

Estudo relaciona uso correto de máscaras ao retorno seguro às aulas presenciais

Máscaras mal utilizadas podem elevar em mais de 1000% o risco de contágio nas escolas

 

O Grupo de Trabalho ModCovid19 - criado por pesquisadores de grandes universidades brasileiras para sistematizar as ações e pesquisas utilizando modelos matemáticos para simular fenômenos, comportamentos e possíveis cenários ligados à pandemia, acaba de atualizar um estudo que simula novos protocolos de segurança para o retorno seguro às aulas presenciais.

Em recente pronunciamento, o ministro da Educação, Milton Ribeiro, fez um apelo para o retorno às aulas presenciais com segurança. Nesse sentido, a contribuição do estudo que tem membros do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), entre eles, o professor Tiago Pereira, do ICMC/USP São Carlos, refere-se a novos protocolos olhando especialmente para o uso correto de máscaras e os modelos mais eficientes.

 

Figura reabertura escolar

Esse foi o resultado da mais recente atualização do estudo. A simulação mostra um dado alarmante quando o retorno ocorre com máscaras mal utilizadas. Aumenta-se o risco de contágio em até 1141%. Se as máscaras forem bem utilizadas, cai para 757%. Mas esse número está bem longe do cenário ideal simulado. Com monitoramento de casos suspeitos, máscaras bem utilizadas pelos alunos e professores com máscaras do tipo PFF2, o risco despenca para apenas 20% de se contrair o vírus.

“Esta análise foi feita considerando ambientes fechados. Sabemos que o cenário pode melhorar muito com ventilação no ambiente, ao mesmo tempo que pode piorar muito também com o uso de ar condicionado nas salas. Mas um dos focos aqui é trazer a discussão para o uso correto de máscaras de proteção, uma vez que é comprovada a maior transmissão do vírus por aerossóis”, comenta Tiago.

O estudo considera máscaras mal utilizadas, aquelas de tecido de baixa qualidade ou mal colocadas/utilizadas dentro das escolas. Já o cenário bem utilizadas, parte de máscaras de tecido de boa qualidade, máscaras cirúrgicas ou as PFF2 que seriam de extrema importância pelo menos para os professores e totalmente recomendada para professores e alunos.

As turmas alternadas seguem tendo relevância no quadro de proteção como já demonstrado nesse estudo anterior.

Para turmas alternadas, o pesquisador explica que o estudo considera que todas as salas de aulas são divididas em dois grupos de alunos que frequentam a escola em dias alternados. Já o protocolo de monitoramento epidemiológico, consiste em algumas medidas tais como: na existência de um caso confirmado em uma sala de aula a mesma é suspensa por 14 dias; sintomáticos são testados e suspensos por 14 dias de acordo com o resultado do teste. Para os casos confirmados de familiares de membros da comunidade escolar, o envolvido é suspenso por 14 dias e testado, caso o teste seja positivo, a sala é suspensa adequadamente. Professores que tiveram contato com uma sala com caso confirmado na última semana, são testados e suspensos por 14 dias caso o teste seja positivo. Se o cenário for de dois casos em salas distintas na última semana, a escola é fechada pelo período de uma semana.

“Desde o início da pandemia já aprendemos muita coisa e é essencial que os protocolos acompanhem essas mudanças amparados pela ciência. Com esse modelo, a matemática confirma que é uma importante arma nessa luta contra o vírus, desde que os protocolos estudados e este conjunto de ações sejam mantidos, especialmente no cuidado com o uso adequado das máscaras”, finalizou Tiago.

O estudo foi realizado pelos pesquisadores Tiago Pereira e Edmilson Roque (USP), Claudio Struchiner (FGV e UERJ), Guilherme T. Goedert (Univ. Roma II, RWTH Aachen e CyI), Krerley Oliveira e Sérgio Lira (UFAL), Lucas Resende (IMPA), Ismael Ledoino (LNCC) e Juliano Genari.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em três áreas básicas: Ciência de Dados, Mecânica de Fluidos Computacional e Otimização e Pesquisa Operacional.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar / IMECC-UNICAMP / IBILCE-UNESP / FCT-UNESP / IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Raquel Vieira – Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI:

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

globonews

 

O número faz parte de um levantamento obtido com exclusividade pela Globonews, resultado de um cruzamento de dados do IBGE com a Universidade Federal de Alagoas. Segundo os dados, são 5,6 milhões de brasileiros nessa situação. Confira os dados por estados.

 

CLIQUE AQUI para ler assistir à reportagem!

App Pandemic Stats BE é desenvolvido com apoio dos pesquisadores do CeMEAI

Dispositivo tem análises sobre a pandemia e tecnologia baseadas no Info Tracker

 

App3     App2

 

De um estágio virtual, nasceu o app Pandemic Stats BE. Nele, é possível encontrar dados diferentes sobre a pandemia atual da Covid-19, numa parceria Brasil/Bélgica que teve início quando o pesquisador Cassio Oishi, do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas a Industria (CeMEAI) e professor da Unesp/Presidente Prudente, orientou os alunos Thibault Magnini e Jonas De Boeck, da UC Leuven-Limburg (UCLL).

Cassio explica que a orientação do estágio teve foco no estudo de tópicos em Matemática Computacional, e logo a seguir, os alunos estagiários iniciaram os trabalhos sobre dados e projeções da COVID-19 nas diferentes províncias da Bélgica. “Os dados são obtidos usando as atualizações diárias dos institutos de saúde. Além dos dados intocados, é possível encontrar resultados do processamento desses dados usando modelos matemáticos e algoritmos de IA para fornecer a gravidade da pandemia em diferentes províncias da Bélgica. Como resultado final da orientação, os alunos criaram um website e depois, avançaram no desenvolvimento do App”, explicou.

O professor disse ainda que a ideia era facilitar o acompanhamento da pandemia no país dos estudantes e que para isso, a metodologia matemática e as técnicas de inteligência artificial adotadas no aplicativo foram adaptadas da plataforma Info Tracker, desenvolvida pelo professor Wallace Casaca (Unesp/Rosana), em colaboração com o mestrando Fabio V.G. Amaral (FCT/Unesp).

“Atualmente estamos adaptando os dados da plataforma Info Tracker, em parceria com os alunos belgas, para adaptar o Pandemic Stats BE na criação de um App para os dados do Brasil”.  O pesquisador Cassio acredita que a versão do App com os dados do estado de São Paulo deve ser testada ainda esse mês.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em três áreas básicas: Ciência de Dados, Mecânica de Fluidos Computacional e Otimização e Pesquisa Operacional.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar / IMECC-UNICAMP / IBILCE-UNESP / FCT-UNESP / IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Raquel Vieira – Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

VI Workshop de Soluções Matemáticas para Problemas Industriais - Stepwise

 

A StepWise foi uma das instituições que participaram do VI Workshop de Soluções Matemáticas para Problemas Industriais, realizado pelo CEPID - CeMEAI. Confira o relato de quem participou da discussão do problema e acesse o relatório produzido pelos pesquisadores este enlace!

 

globo

 

São Paulo é o Estado com o maior número de revacinados: quase cinco mil casos. Os números são de um levantamento feito pela Universidade Federal de Alagoas.

 

CLIQUE AQUI para assistir à reportagem!

Confira as apresentações do último dia do WMECAI

Íntegra das discussões com os autores dos trabalhos já está disponível

 

A última sexta-feira (2) foi marcada pelo encerramento do 1º Workshop do Mestrado Profissional em Matemática, Estatística e Computação Aplicadas à Indústria (MECAI). O evento foi voltado para a apresentação de aplicações de técnicas matemáticas, estatísticas e computacionais à solução de problemas reais oriundos de empresas do setor produtivo e do mercado de trabalho, que estão em desenvolvimento pelos alunos do Mestrado.

Ao todo, foram apresentados 32 trabalhos divididos nas áreas de Estatística Aplicada e Modelagem de Risco, Inteligência Computacional, Redes Complexas, Otimização e Pesquisa Operacional e Visualização e Mineração Visual de Dados.

O último dia do evento contou com uma videoconferência com os autores dos trabalhos, que ficaram à disposição do público para tirar dúvidas e debater ideias. A íntegra das discussões está disponível a seguir.

“O 1º WMECAI teve um formato inovador - totalmente aberto, gratuito e assíncrono. Isso permitiu que toda a sociedade pudesse consultar os trabalhos e ver as apresentações com antecedência, o que certamente fomentou o evento de questionamentos e discussões com a presença dos autores. Tivemos a participação ativa de muitos alunos e docentes do MECAI, além de pessoas não ligadas diretamente ao programa, contribuindo para o alto nível das discussões e para o sucesso do evento. Esta foi apenas a primeira edição, e pretendemos repetir o evento periodicamente, mantendo o mesmo formato dinâmico nas edições seguintes”, comemora Fabrício Simeoni de Sousa, pesquisador do CeMEAI e coordenador do MECAI.

 

Sobre o MECAI

Criado em 2014, o Mestrado Profissional em Matemática, Estatística e Computação Aplicadas à Indústria (MECAI) é um programa pioneiro que visa aproximar o setor produtivo, governos e universidade.

O objetivo do MECAI é fornecer a seus alunos uma sólida formação em matemática, estatística e computação, buscando atender às demandas do setor produtivo de modo a fomentar avanços tecnológicos e desenvolvimento de produtos, tornando assim empresas e setores governamentais mais competitivos e reconhecidos internacionalmente. O profissional formado recebe capacitação para atuar em diversas áreas, pois as habilidades desenvolvidas incluem técnicas de otimização, análise de dados, estatística, inteligência computacional, dentre outras.

O curso é oferecido pelo Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP e ligado ao Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI).

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em três áreas básicas: Ciência de Dados, Mecânica de Fluidos Computacional e Otimização e Pesquisa Operacional.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar / IMECC-UNICAMP / IBILCE-UNESP / FCT-UNESP / IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Leonardo Zacarin - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Participe do 33ª Colóquio Brasileiro de Matemática

Evento realizado pelo IMPA acontecerá em formato virtual 

 

coloquio impa

 

Interessados em participar da 33ª edição do Colóquio Brasileiro de Matemática (CBM) realizado pelo Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA) já podem se inscrever na página do evento. O evento que neste ano, ocorrerá entre os dias 02 e 06 de agosto, em formato virtual- via plataforma Zoom e YouTube, é considerada a mais abrangente reunião científica da comunidade matemática brasileira. Realizado bienalmente desde 1957, conta com a participação de alunos de graduação e pós-graduação de todo o país, além de grandes pesquisadores brasileiros e estrangeiros, de grande renome internacional.

O diretor do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), José Alberto Cuminato, faz parte do Comitê Organizador e Científico. O pesquisador e professor da Unesp de Presidente Prudente, Cássio Oishi, é organizador da sessão temática sobre escoamentos de Fluidos Não-Newtonianos. “Teremos apresentações de caráter mais acadêmico-científico e também apresentações mais voltadas para aplicações. Contaremos com pesquisadores da academia com forte interação com a indústria, além de pesquisadores da própria indústria”, explicou Cássio.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em três áreas básicas: Ciência de Dados, Mecânica de Fluidos Computacional e Otimização e Pesquisa Operacional.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar / IMECC-UNICAMP / IBILCE-UNESP / FCT-UNESP / IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Raquel Vieira - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

cnn

 

Dados da plataforma Info Tracker desenvolvida pela USP (Universidade de São Paulo) e UNESP (Universidade Estadual Paulista) mostra que a taxa de transmissão da Covid-19 está em 1,21 no país. Isso significa que uma pessoa contaminada pode disseminar o vírus para mais de uma pessoa.

Além de analisarem a situação do Brasil na pandemia, os dados também verificam cada uma das regiões do país.

 

CLIQUE AQUI para assistir à reportagem!

I WMECAI divulga trabalhos aprovados

Evento apresenta soluções para problemas do setor produtivo

 

wmecai

 

Já estão disponíveis, no site do 1º Workshop do Mestrado Profissional em Matemática, Estatística e Computação Aplicadas à Indústria (MECAI), os vídeos explicativos e artigos completos dos trabalhos aprovados para o evento.

O WMECAI tem como tema a área de Ciência de Dados e é voltado para a apresentação de aplicações de técnicas matemáticas, estatísticas e computacionais à solução de problemas reais oriundos de empresas do setor produtivo e do mercado de trabalho, que estão em desenvolvimento no Mestrado.

Ao todo, foram aprovados 32 trabalhos divididos nas áreas de Estatística Aplicada e Modelagem de Risco, Inteligência Computacional, Redes Complexas, Otimização e Pesquisa Operacional e Visualização e Mineração Visual de Dados.

Videoconferência com os autores

Além de disponibilizar o resumo em vídeo e o artigo completo de seus trabalhos, os autores estarão disponíveis para para discussão e comentários com o público em geral na próxima sexta-feira (2).

A dinâmica será realizada das 14 às 17h pela plataforma Google Meet. O link estará aberto ao público e será disponibilizado no site do evento na manhã de sexta-feira.

 

Sobre o MECAI

Criado em 2014, o Mestrado Profissional em Matemática, Estatística e Computação Aplicadas à Indústria (MECAI) é um programa pioneiro que visa aproximar o setor produtivo, governos e universidade.

O objetivo do MECAI é fornecer a seus alunos uma sólida formação em matemática, estatística e computação, buscando atender às demandas do setor produtivo de modo a fomentar avanços tecnológicos e desenvolvimento de produtos, tornando assim empresas e setores governamentais mais competitivos e reconhecidos internacionalmente. O profissional formado recebe capacitação para atuar em diversas áreas, pois as habilidades desenvolvidas incluem técnicas de otimização, análise de dados, estatística, inteligência computacional, dentre outras.

O curso é oferecido pelo Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP e ligado ao Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI).

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em três áreas básicas: Ciência de Dados, Mecânica de Fluidos Computacional e Otimização e Pesquisa Operacional.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar / IMECC-UNICAMP / IBILCE-UNESP / FCT-UNESP / IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Leonardo Zacarin - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Robô para pré-sal é finalista de prêmio ANP de Inovação

Projeto é desenvolvido com apoio do CeMEAI em parceria com a Petrobras

 

louzada anp

Projeto já foi finalista do mesmo prêmio em 2019

 

O projeto de desenvolvimento do robô Annelida, uma unidade robótica remotamente controlada para realizar a limpeza de dutos de extração de petróleo do pré-sal é pela segunda vez finalista do Prêmio ANP de Inovação Tecnológica 2020 do Ministério de Minas e Energia.

O projeto tem a participação de pesquisadores do Centro de Pesquisa, Inovação e Difusão em Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CEPID-CeMEAI): Francisco Louzada Neto, professor do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP em São Carlos e Coordenador de Transferência de Tecnologia do Centro, José Alberto Cuminato, também do ICMC e diretor do Centro, Vera Tomazella, professora da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e Oscar Maurício Hernandez Rodriguez, do departamento de Engenharia Mecânica, EESC-USP .

Louzada explica que além da equipe da equipe do ICMC/USP, o projeto também conta com membros do SENAI de Florianópolis/SC, do SENAI de São Leopoldo/RS e da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). “Cada uma dessas equipes trabalha em uma parte do desenvolvimento do robô. A nossa responsabilidade é garantir a confiabilidade do Sistema (Análise de Risco), utilizando técnicas da Engenharia, Matemática Aplicada e sobretudo, Estatística”, explicou.

O estudo chegou à final da Categoria I, que contemplava projetos desenvolvidos exclusivamente por instituições credenciadas, em colaboração com empresas petrolíferas, na área temática geral “Exploração e Produção de Petróleo e Gás”.

Ainda segundo o pesquisador, o Annelida ajudará a Petrobras a reduzir perdas estimadas em bilhões de reais na substituição de dutos danificados e em lucros cessantes decorrentes da operação. O petróleo extraído do pré-sal sai do solo a uma temperatura de 60 a 70 graus C, mas vai se resfriando ao passar pelo oceano, um percurso de até 7 quilômetros, podendo chegar à temperatura de quatro graus. Esse resfriamento faz com que o óleo vá se solidificando e liberando hidratos e parafinas, que aderem à parede do duto, podendo entupi-lo.

 

robo

 

“Esta conquista, que repete o feito de 2019, é um importante reconhecimento do trabalho que vem sendo desenvolvido pelo Grupo de Modelagem de Risco do CeMEAI-ICMC junto a grupos de pesquisa de outras instituições e da Petrobras, e mostra o potencial de inovação da invenção. Estar entre os finalistas dessa premiação nos motiva ainda a nos empenharmos na tarefa de conduzir esse projeto ao caminho do sucesso”, comemorou Louzada.

Na primeira fase do projeto foi desenvolvido e validado o conceito do robô e seus componentes, com testes em ambientes controlados. Na fase 2, iniciada em janeiro de 2021, o robô está passando por testes em campo. A premiação ainda não tem data para ser realizada.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em três áreas básicas: Ciência de Dados, Mecânica de Fluidos Computacional e Otimização e Pesquisa Operacional.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar / IMECC-UNICAMP / IBILCE-UNESP / FCT-UNESP / IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Raquel Vieira - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Telefone: (19) 99199-8981

Página 3 de 107