ptzh-CNenfrdeitjarues

Comunicação CeMEAI

Comunicação CeMEAI

Matemáticos projetam datas finais da vacinação contra a Covid em todo o Brasil

Plataforma já está no ar; confira a previsão para a sua cidade

 

painel covid

 

Um estudo desenvolvido por pesquisadores de grandes universidades brasileiras criou um modelo matemático que fornece previsões de quando a vacinação contra a Covid-19 será concluída em cada município brasileiro.

O sistema utiliza os dados disponibilizados pelo Governo Federal para obter o ritmo da vacinação em cada cidade e, com isso, projetar quando toda a população já terá recebido todas as doses necessárias do imunizante.

Nos cálculos, é considerado o ritmo de vacinação dos últimos 30 dias para projetar quando a vacinação será finalizada no Brasil. A previsão é atualizada de acordo com a chegada de novas vacinas, o aumento ou a diminuição do ritmo de vacinação e outros critérios que impactam na aplicação do imunizante.

O Painel de Vacinação da Covid-19 é aberto e está disponível para toda a população em cemeai.icmc.usp.br/painel-vacinacao. Dentro da plataforma, o usuário só precisa selecionar o estado e a cidade desejados e verá, além da projeção para o fim da vacinação, detalhes sobre doses aplicadas por dia, doses aplicadas com atraso, demanda diária por vacinas, vacinação precoce, abandono da vacinação e muito mais. Também é possível optar por ver os dados totais do Brasil – no dia do fechamento desta reportagem, por exemplo, a previsão é de que a vacinação no país seja completada em 25 de dezembro de 2022.

Outra grande preocupação dos pesquisadores para apresentar todas essas informações foi remover inconsistências nos dados oficiais. “Na base fornecida pelo Governo, existem milhões de dados com problemas. Há dados de vacinados que teriam nascido no século XIX, recebido a segunda dose em uma data anterior à primeira, recebido mais de uma dose no mesmo dia, recebido apenas a segunda dose, recebido vacinas diferentes e recebido a vacina antes de 2021”, explica o professor Krerley Oliveira, coordenador do Laboratório de Estatística e Ciência dos Dados da UFAL. “Nós fazemos a limpeza desses dados, fazendo com que as informações que mostramos tenham menos erros e sejam mais próximas da realidade do que as disponibilizadas oficialmente”, resume.

O Governo Federal disponibiliza os dados separados por estado. O estudo se debruçou sobre todos eles e, a partir do arquivo relativo a cada unidade da federação, indicou as inconsistências existentes em cada um. Os detalhes dessas anomalias também estão publicados na plataforma.

Com os dados mais limpos e apresentados de forma didática, o pesquisador acredita que estados e municípios podem utilizá-los para combater a pandemia de forma mais adequada. “Os dados disponibilizados na plataforma podem ser utilizados para a tomada de decisão em políticas públicas. Imagine que o governo de uma determinada cidade perceba que muitas pessoas não tomaram a segunda dose, por exemplo. Com essa informação em mãos, é possível realizar campanhas de conscientização. A ferramenta pode ser importante também para moradores de cidades pequenas, por exemplo, que não têm muitas informações sobre a vacinação”, complementa.

O projeto faz parte do grupo ModCovid19, formado por pesquisadores de todo o Brasil que desenvolvem diversas pesquisas a respeito da pandemia. “Nós começamos os trabalhos com o Instituto Serrapilheira e quem deu a estrutura foi o CeMEAI. Atualmente, esse é um projeto do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTI), explica Tiago Pereira, professor da USP e um dos coordenadores do grupo. A plataforma foi desenvolvida pelo do Laboratório de Estatística e Ciência dos Dados da UFAL.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em três áreas básicas: Ciência de Dados, Mecânica de Fluidos Computacional e Otimização e Pesquisa Operacional.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar / IMECC-UNICAMP / IBILCE-UNESP / FCT-UNESP / IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Leonardo Zacarin - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Abertura de escolas sem protocolos aumenta em 270% o risco de contágio

Imunização, testagem e fechamentos intermitentes elevam proteção, aponta estudo 

 

O atual modelo de volta às aulas com presença de alunos apenas intercalada é suficiente para controlar infecções pelo novo coronavírus?  A pergunta foi feita pela prefeitura de Maragogi-AL a matemáticos e pesquisadores que fazem parte do projeto ModCovid19, apoiado pelo Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI) e selecionado pelo Instituto Serrapilheira em uma chamada de projetos emergenciais para análise da crise sanitária da COVID-19.

A resposta alarmante, de que esse modelo poderia elevar em até 270% o risco de contágio nas escolas, em 80 dias de funcionamento, está na nota técnica Quantificando o impacto da reabertura escolar durante a pandemia de covid-19, coordenada por Claudio Struchiner (FGV e UERJ) , Tiago Pereira (USP/ São Carlos e CeMEAI) e equipe. 

A mesma nota apresenta a simulação de um modelo que indica que a imunização, somada a outros protocolos, incluindo testagem, monitoramento e fechamentos intermitentes apresentam um ambiente bastante seguro para proteger a comunidade escolar onde o aumento de casos poderia cair para a casa dos 18% e na cidade como um todo, 3%. 

Para chegar a tais resultados, a modelagem para a retomada de aulas presenciais em escolas públicas utilizou dados demográficos, socioeconômicos e epidemiológicos do já citado município escolhido como estudo de caso: Maragogi-AL, com aproximadamente 33 mil habitantes, e trabalhou com quatro cenários possíveis.

No primeiro, cenário A - a análise se baseou no contágio comunitário com escolas fechadas, no cenário B -  a reabertura com turmas e horários reduzidos: turno escolar de 2 horas, turmas separadas em dois grupos, com aulas presenciais em dias intercalados. Já no cenário C -  haveria reabertura reduzida com funcionários imunes: turno escolar de 2 horas, turmas separadas em dois grupos, com aulas presenciais em dias intercalados e funcionários imunizados. E por fim, no cenário D- o estudo partiu de uma reabertura reduzida com monitoramentos e fechamentos temporários: turno escolar de 2 horas, turmas separadas em dois grupos, com aulas presenciais em dias intercalados, estudantes são testados e isolados (14 dias) quando sintomáticos ou quando familiar for confirmado positivo, se estudante for confirmado positivo, seu grupo é suspenso por 14 dias, se mais de um grupo apresentar estudantes positivos, a escola é fechada por 7 dias.

 

Nota Reabertura Escolar

"O cenário D foi bastante efetivo para proteger a comunidade escolar (aumento de casos em 18%) e a cidade como um todo (aumento de 3%). Estes resultados são consideravelmente robustos, permanecendo qualitativamente os mesmos quando testamos o caso em que apenas metade das famílias notificam casos positivos entre seus membros ", conclui a nota técnica.

" A nota destaca ainda que o fechamento intermitente requer que as escolas fechem em média 40% dos dias. Considerando também o fechamento parcial de turmas, cada estudante teve em média 2,5 horas de aula por semana, porém esse apresentou-se o cenário mais seguro ", explicou o pesquisador Tiago Pereira.

Segundo ele, o modelo poderia ser aplicado a qualquer município, demonstrando a importância de se  avaliar quantitativamente o efeito de diferentes protocolos de reabertura para a deliberação de retomada de aulas presenciais e semipresenciais em escolas públicas brasileiras. "Torna-se responsabilidade dos gestores pesar estas avaliações para desenvolver protocolos de ações efetivas para a reabertura segura de nossas escolas", disse.

O estudo serve de alerta para que uma reabertura sem nenhuma medida de monitoramento de casos na comunidade escolar, mesmo com turmas reduzidas, pode aumentar, como já dissemos, o total de infectados na população escolar em até 270%, em 80 dias de funcionamento escolar. 

Conclui ainda que a vacinação de profissionais é uma medida essencial para potencializar o efeito da redução de turmas. Ainda assim, na ausência de outras medidas de monitoramento e quarentena, o contágio pode aumentar em 178% o risco de infecções dentro da população escolar.

O grupo é coordenado pelos Professores Claudio Struchiner (FGV e UERJ) e Tiago Pereira (USP e Cemeai). Modelagem e desenvolvimento são supervisionados por Guilherme T. Goedert (Univ. Roma "Tor Vergata", RWTH Aachen e Cyprus Institute), e realizados por Juliano Genari e Ismael Ledoino (LNCC). Análise de dados foi feita foi Lucas Resende (IMPA) e Edmilson Roque (USP). O modelo foi alimentado com dados providenciados pelos Professores Sérgio Lira e Krerley Oliveira (UFAL).

Para mais informações, acesse aqui o documento completo: Quantificando o impacto da reabertura escolar durante a pandemia de covid-19.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em três áreas básicas: Ciência de Dados, Mecânica de Fluidos Computacional e Otimização e Pesquisa Operacional.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar / IMECC-UNICAMP / IBILCE-UNESP / FCT-UNESP / IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Raquel Vieira – Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: 

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Estudo matemático analisa período seguro entre as doses da vacina contra Covid-19

Modelo de otimização valida atraso calculado da 2ª dose, diminuindo internações na UTI

 

Diante de um cenário limitado de vacinas para proteger a população mundial contra a Covid-19, otimizar o processo de aplicação para garantir que mais pessoas estejam imunizadas em um espaço menor de tempo é também uma resposta que a matemática pode dar.

O estudo denominado Optimizing COVID-19 second-dose vaccine delays saves ICU admissions, assinado pelos pesquisadores Paulo J. S. Silva, Claudia Sagastizábal, Luis Nonato, Tiago Pereira, do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), e Claudio Struchner, da Fundação Getúlio Vargas, foi submetido à publicação e aborda o tempo ideal e seguro entre as doses para que a vacinação seja realmente eficiente contra o novo coronavírus.

O artigo que utiliza modelos matemáticos com técnicas de otimização validou a sugestão da fabricante da vacina Oxford/AstraZeneca para adiar a segunda dose a partir de estimativas das eficácias das doses separadas, como explica o pesquisador Paulo J. S. Silva.

O estudo da fabricante demonstrou que a eficácia da primeira dose é de 76% e da segunda, chega a 82,4% quando a aplicada em até três meses. Diante desses dados e análise de outras variáveis, o algoritmo desenvolvido pelos pesquisadores do CeMEAI concluiu que adiar a segunda dose em até 12 semanas é a decisão correta. “A metodologia do estudo funciona para qualquer vacina, desde que o fabricante tenha os dados sobre eficácia das duas doses. A contribuição do nosso estudo é no sentido de validar a informação do fabricante das vacinas e dar aos governantes e à população, a indicação de que as pessoas estarão melhor protegidas, mesmo diante de um atraso calculado por conta ainda da baixa oferta dos imunizantes”.

O estudo analisa também a demanda nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) dos hospitais. “Se o estudo dá ao governante a segurança de que ele pode atrasar a segunda dose, como já preconizado pelo fabricante, ele pode proteger uma parcela maior da população com a primeira dose, que tem eficácia muito próxima da segunda, e evitar, dessa forma, a entrada de novos pacientes nos hospitais”, observou Paulo.

“Nossos resultados mostram que quando a vacina bloqueia a infecção e a eficácia da primeira dose é pelo menos de cerca de 70%, atrasar a segunda dose economiza 400 admissões na UTI por milhão de pessoas em 200 dias, levando assim a uma forte contribuição em vidas salvas”.

 

Estudo contribuiu com a carta aberta #AbrilPelaVida

A pesquisa está contribuindo cientificamente na carta aberta aos governantes brasileiros #AbrilPelaVida, assinada por Paulo e mais de 30 cientistas, pesquisadores e economistas. A proposta é da Impulso Gov, organização brasileira de saúde pública, que reuniu estudos que apontam que o avanço da vacinação no país terá impactos positivos a partir do mês de maio. A carta defende um lockdown de 3 semanas no mês de abril, que seria o tempo necessário para que a vacinação contra Covid-19 comece a fazer efeito significativo e reduzir mortes no Brasil, podendo poupar 22 mil vidas.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em três áreas básicas: Ciência de Dados, Mecânica de Fluidos Computacional e Otimização e Pesquisa Operacional.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar / IMECC-UNICAMP / IBILCE-UNESP / FCT-UNESP / IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Raquel Vieira – Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Telefone: (19) 99199-8981

 

Segurança de Dados: últimos dias para se inscrever no MBA da USP

Aulas são 100% online e começam no dia 15 de maio

 

mba sd ult dias

 

Profissionais que buscam se aprimorar na área de Segurança de Dados têm até a próxima quinta-feira (15) para aproveitar a última chance de se inscrever, com desconto de 25% nas mensalidades, no MBA em Segurança de Dados da USP, oferecido pelo Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP em São Carlos com o apoio do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI).

O curso é o primeiro da área a ser oferecido a distância por uma universidade pública e conta com a chancela da USP para proporcionar uma formação de qualidade com o melhor aporte docente disponível.

Os principais focos do curso são a nova Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), blockchain, pentest e inteligência artificial aplicada em Segurança de Dados. Além de se especializarem nas disciplinas, os alunos têm a oportunidade de resolver, durante o curso, um problema real da empresa onde trabalham, sempre com o apoio dos professores e dos monitores do MBA.

O programa é voltado para profissionais com formação superior em ciência da computação, engenharia, sistemas de informação e áreas correlatas. Os alunos terão acesso às aulas de forma remota e só precisarão se apresentar presencialmente para a prova final e a apresentação do projeto desenvolvido durante o curso.

As inscrições podem ser realizadas até às 23h59 do próximo dia 15 de abril pelo site do MBA em Segurança de Dados: cemeai.icmc.usp.br/MBASD.

Investimento

Todos os candidatos devem realizar o pagamento da taxa de inscrição, no valor de R$500,00. Os candidatos aprovados no processo seletivo terão ainda a taxa de matrícula (R$850,00) e as 12 mensalidades do curso (R$1250,00 cada ou R$937,50 para quem conseguir o desconto).

Os detalhes do oferecimento de bolsas estão descritos no edital completo do curso, que consta no site do MBA, assim como as informações do corpo docente, as ementas das disciplinas e os critérios de seleção dos aprovados.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em três áreas básicas: Ciência de Dados, Mecânica de Fluidos Computacional e Otimização e Pesquisa Operacional.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar / IMECC-UNICAMP / IBILCE-UNESP / FCT-UNESP / IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Leonardo Zacarin - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

Evento da USP apresenta soluções para problemas do setor produtivo

WMECAI será realizado de forma 100% online e gratuita

 

1wmecai

 

Entre os próximos dias 28 de junho e 2 de julho, o Mestrado Profissional em Matemática, Estatística e Computação Aplicadas à Indústria (MECAI) realizará o primeiro Workshop de alunos e egressos do curso: o WMECAI.

O evento de divulgação científica é voltado para a apresentação de aplicações de técnicas matemáticas, estatísticas e computacionais à solução de problemas reais oriundos de empresas do setor produtivo e do mercado de trabalho.

“O MECAI é voltado para o treinamento de profissionais já inseridos no mercado de trabalho. As disciplinas oferecidas pelo programa trazem as últimas técnicas e procedimentos descobertos e validados pela academia, e o mestrado profissional é a via mais rápida de transferência deste conhecimento para o setor produtivo. O WMECAI visa aproximar ainda mais este contato. Os empregadores e parceiros poderão participar e conhecer os trabalhos desenvolvidos pelos alunos, que em sua maioria são motivados por problemas enfrentados pelas próprias empresas”, comenta Fabrício Simeoni de Sousa, professor do ICMC/USP e coordenador do Mestrado.

A primeira edição do Workshop será dedicada a problemas estudados pelos alunos do MECAI na área de Ciência de Dados. O evento será totalmente online e de acesso gratuito a todos os interessados.

As inscrições são feitas pelo site do 1º WMECAI: cemeai.icmc.usp.br/1WMECAI.

Cronograma do evento

Alunos atuais e já formados pelo MECAI têm até o dia 23 de abril para enviarem os resumos expandidos de seus trabalhos pelo site do WMECAI. A resposta a respeito dos artigos aprovados será enviada pela coordenação do evento até dia 7 de maio. Depois, os autores dos artigos deverão enviar um vídeo de apresentação do trabalho até o dia 7 de junho.

No dia 28 de junho, os vídeos e artigos aprovados serão publicados no site do evento. Por fim, no dia 2 de julho, haverá videoconferências com os autores dos trabalhos para discussão e comentários com o público em geral.

 

Sobre o MECAI

Criado em 2014, o Mestrado Profissional em Matemática, Estatística e Computação Aplicadas à Indústria (MECAI) é um programa pioneiro que visa aproximar o setor produtivo, governos e universidade.

O objetivo do MECAI é fornecer a seus alunos uma sólida formação em matemática, estatística e computação, buscando atender às demandas do setor produtivo de modo a fomentar avanços tecnológicos e desenvolvimento de produtos, tornando assim empresas e setores governamentais mais competitivos e reconhecidos internacionalmente. O profissional formado recebe capacitação para atuar em diversas áreas, pois as habilidades desenvolvidas incluem técnicas de otimização, análise de dados, estatística, inteligência computacional, dentre outras.

O curso é oferecido pelo Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP e ligado ao Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI).

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em três áreas básicas: Ciência de Dados, Mecânica de Fluidos Computacional e Otimização e Pesquisa Operacional.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar / IMECC-UNICAMP / IBILCE-UNESP / FCT-UNESP / IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Leonardo Zacarin - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Como a matemática está auxiliando rede de municípios na pandemia

Info Tracker é utilizado pelo poder público como apoio de gestão

 

info tracker

 

Em um momento em que todos buscam respostas para entender e minimizar os efeitos da pandemia da COVID-19, a união de esforços nunca foi tão relevante, especialmente no mundo acadêmico. Descobertas têm sido partilhadas em tempo recorde na intenção de frear os impactos para a população e salvar vidas.

O sistema Info Tracker - desenvolvido com o apoio do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI - CEPID FAPESP), permite monitorar o avanço da doença e utiliza matemática e inteligência artificial para projetar o número de infectados, mortes, pacientes recuperados, entre outros dados no Estado de São Paulo e Brasil.

Trata-se de uma referência para consultas e tomadas de decisão que está auxiliando também a Rede Nacional de Consórcios Públicos dos Municípios, que agrega mais de 2 mil cidades brasileiras.

O presidente, Victor Ivo Borges, comentou a parceria. “A plataforma digital auxilia sobremaneira nas produções de informações aos gestores para tomada de decisão frente à pandemia”.

victor borges

Victor Ivo Borges, presidente da rede de municípios

O Info Tracker foi criado em junho de 2020 por cinco matemáticos e cientistas da computação, entre eles, o matemático e cientista de dados Wallace Correa de Oliveira Casaca, docente da Unesp/Rosana e pesquisador do CeMEAI.  Wallace conta que a equipe tem sido procurada por gestores interlocutores de diversas cidades do estado como Limeira, Barretos e Presidente Prudente, em busca de apoio para interpretar dados e compreender melhor a situação epidemiológica. “O contato com a Rede Nacional, por intermédio do seu presidente, o Victor, amplia a possibilidade de trazer a outros municípios parâmetros matemáticos capazes de observar a realidade em cada cidade e prover aos seus gestores os números sobre o comportamento diário da crise e necessidade de ações de curto e longo prazo”, explica.

Victor observa que os modelos matemáticos preditivos fortalecem o planejamento e a estratégia. “Os modelos indicam as tendências diante dos comportamentos e da dinâmica da doença. Saúde e Matemática andando juntas. O Professor Wallace e toda equipe são peças chaves neste contexto”.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em três áreas básicas: Ciência de Dados, Mecânica de Fluidos Computacional e Otimização e Pesquisa Operacional.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar / IMECC-UNICAMP / IBILCE-UNESP / FCT-UNESP / IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Sobre o RNCP

A Rede Nacional de Consórcios Públicos fomenta e articula políticas públicas em favor os Consórcios Públicos em todos os Estados da Federação. A articulação se dá com os entes dos governos municipais, Estaduais e Federal. A Rede defende a solução Consorciada para várias gestões como nas áreas de saúde, saneamento, meio ambiente, desenvolvimento regional, tributária e outras.

 

Raquel Vieira – Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Edição online do Workshop para Problemas Industriais amplia participantes

CeMEAI, IMPA e ESALQ organizam o evento que aponta soluções para empresas

 

site

 

A primeira online e sexta edição do Workshop de Soluções Matemáticas para Problemas Industriais possibilitou ampliar a abrangência do evento e seus participantes. A abertura, na segunda-feira (22), ocorreu para um público de mais de 200 pessoas entre alunos, professores, empresários e interessados em contribuir com soluções matemáticas para resolução de problemas práticos da indústria brasileira, contando com a participação de sete empresas: Petrobras, John Deere, GPP – Esalq, Kinea-Itaú, StepWise, Raízen e CCEE/Cepel/Radix.

O diretor do CEPID-CeMEAI, José Alberto Cuminato, deu boas-vindas aos participantes, ressaltando a importância desse modelo de evento que ocorre pela primeira vez neste formato em virtude da pandemia e que propicia um elo entre os profissionais das ciências matemáticas, estatística, computação e o setor produtivo.

“Estamos todos empenhados em criar as condições para que as salas- via zoom- mantenham as atividades atrativas e dinâmicas, certos de que conseguiremos manter os resultados esperados pelos alunos e empresas”, comentou.

Interagiram na abertura com os participantes Maria Cristina Ferreira de Oliveira (diretora do ICMC/USP), Durval Dourado Neto (diretor da Esalq/USP), Francisco Louzada Neto (CeMEAI), Sylvio Roberto Accioly Canuto (Pró-Reitor de Pesquisa – USP) e Marcelo Viana, diretor do IMPA.

“Existe no Brasil um potencial enorme para colaboração da academia com o setor produtivo na área de matemática. O país dispõe de expertise de alto nível na área instalada em instituições como IMPA, USP, UNICAMP, UFRJ e tantas outras. Ao mesmo tempo, o nosso setor industrial oferece inúmeras oportunidades para racionalizar seus processos e aumentar a eficiência. A matemática é especialmente habilitada para isso”, comentou Viana.

Durval Dourado Neto, da Esalq, falou sobre a parceria que possibilita ganhos para a academia e aproxima os alunos de problemas reais da indústria.

Também dividiram experiências e falaram como esse modelo de workshop é formulado e apresenta resultados em outros países, os colaboradores internacionais Hilary Ockendon – Oxford University, UK, Wil Schilders – TU Eindhoven, The Netherlands, Yuan Ya-Xiang – President of ICIAM – Chinese Academy of Sciences, China e Dhanesh Patel – University of Baroda, India

Na sequência, os coordenadores de cada problema e representantes das empresas apresentaram o conteúdo a ser trabalhado pelos grupos até a sexta-feira (26).

Para citar alguns desafios, o desenvolvimento de Redes Neurais para a Inversão de Dados Sísmicos, Despacho hidrotérmico de Curto Prazo, Integração de Grandes Bases de Dados, Interpolação de Dados Espaciais e outros temas que terão ideias e experiências compartilhadas, no sentido de produzir importantes respostas para a sociedade.

“Há muitas sinergias possíveis, não apenas academia/empresa. Pode haver sinergia com o poder público, com entidades da sociedade civil, organizações não-governamentais, entidades de ensino profissional, entre tantas. Essas parcerias representam mudanças qualitativas no contexto das quais novas instâncias de conhecimento são criadas e desenvolvidas. Por sua vez, as sinergias geram novas entidades, como as consultorias, que contribuem não apenas com a solução dos problemas colocados, mas de outros problemas, ao mesmo tempo que geram empregos para profissionais e acadêmicos. É dessa dinâmica que se alimenta o desenvolvimento de um país”, comentou José Mario Martinez Perez, Vice-Diretor do CeMEAI e um dos coordenadores do problema da Petrobras.

Ao final de todas as apresentações das empresas, os participantes escolheram em qual sala/problema gostariam de trabalhar e houve a divisão dos grupos. Eles seguem trabalhando nas melhores soluções que serão apresentadas na sexta-feira (26), último dia do workshop. Na quarta-feira (24) está programada uma palestra com a pesquisadora doutora em matemática, Vanessa Simões.

“A nossa participação no 6º Workshop de Soluções Matemáticas para a Indústria é parte do esforço que o IMPA vem fazendo, especialmente a partir de 2020, para reforçar e alargar a nossa presença no diálogo entre o meio acadêmico e a indústria nacional. Isso se insere de maneira orgânica na nossa missão de fazer pesquisa, formar pesquisadores e disseminar o conhecimento matemático”, disse Marcelo Viana.

E finalizou comentando sobre a parceria com o CeMEAI e o ICMC/USP: “tem sido muito construtiva e acredito que terá um impacto significativo no panorama da área no Brasil”

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em três áreas básicas: Ciência de Dados, Mecânica de Fluidos Computacional e Otimização e Pesquisa Operacional.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar / IMECC-UNICAMP / IBILCE-UNESP / FCT-UNESP / IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Sobre o IMPA

O Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA) é uma unidade de ensino e pesquisa qualificada como Organização Social vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e ao Ministério da Educação (MEC).

Desde seu início, em 1952, o IMPA teve por missão o estímulo à pesquisa científica, a formação de novos pesquisadores e a difusão e aprimoramento da cultura matemática no Brasil. Essas atividades, vinculadas entre si, visam promover o conhecimento da matemática, fundamental ao desenvolvimento das ciências e da tecnologia em geral, por sua vez essencial para o progresso econômico e social do país.

 

Sobre a Esalq

A Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) é uma unidade da Universidade de São Paulo (USP), situada em Piracicaba, município do centro-oeste do Estado de São Paulo, caracterizado como importante polo de desenvolvimento industrial e agrícola.

No âmbito da extensão, estão presentes atividades esportivas, culturais, publicações técnicas e científicas e cursos de difusão, expandindo as competências desta Escola além das salas de aula. O número expressivo de profissionais formados pela Esalq constitui um dos principais fatores do desenvolvimento do agronegócio em geral e da defesa das instâncias ambientais, biológicas e sociais.

 

Raquel Vieira - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo./ 19- 99199-8981

MBA em Segurança de Dados da USP abre inscrições para vagas remanescentes

Curso tem duração de um ano; aulas começam em maio

 

mba sd

 

Quem perdeu o prazo das inscrições para o MBA em Segurança de Dados da USP tem mais uma chance de garantir sua participação no curso. Até o próximo dia 15 de abril, candidatos podem manifestar interesse nas vagas remanescentes e participar do primeiro MBA da área a ser oferecido a distância por uma universidade pública brasileira.

Esta será a primeira turma do curso, que é voltado para profissionais com formação superior em ciência da computação, engenharias, análise e desenvolvimento de sistemas, sistemas de informação e áreas correlatas. Todas as aulas são online e os alunos só precisam se apresentar presencialmente para a prova final e a apresentação do projeto desenvolvido durante o MBA.

Os principais focos do programa são a nova Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), blockchain, pentest e inteligência artificial aplicada em Segurança de Dados. Além de se especializarem nas disciplinas, os alunos têm a oportunidade de resolver, durante o curso, um problema real da empresa onde trabalham, sempre com o apoio dos professores e dos monitores do MBA.

E ainda há outra boa notícia para os interessados no curso: os 100 primeiros candidatos que se inscreverem e forem aprovados no processo seletivo receberão um desconto de 25% nas mensalidades, que passam de R$1250,00 para R$937,50 cada.

As inscrições podem ser realizadas até o dia 15 de março pelo endereço cemeai.icmc.usp.br/MBASD. O site também traz os detalhes do oferecimento de bolsas, assim como as informações do corpo docente, as ementas das disciplinas e os critérios de seleção dos aprovados.

 

Investimento e bolsas de estudo

Todos os candidatos devem realizar o pagamento da taxa de inscrição, no valor de R$500,00. Os candidatos aprovados no processo seletivo terão ainda a taxa de matrícula (R$850,00) e as 12 mensalidades do curso (R$1250,00 cada ou R$937,50 para quem conseguir o desconto).

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em três áreas básicas: Ciência de Dados, Mecânica de Fluidos Computacional e Otimização e Pesquisa Operacional.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar / IMECC-UNICAMP / IBILCE-UNESP / FCT-UNESP / IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Leonardo Zacarin - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Live com professor da USP discute o poder dos cidadãos sobre seus dados pessoais

Evento gratuito será realizado nesta quinta-feira (18)

 

live rodolfo

 

Para fechar o ciclo de palestras com especialistas na área, o MBA em Segurança de Dados da USP promove, às 19h desta quinta-feira (18), uma live com Rodolfo Meneguette, professor do ICMC/USP e coordenador do MBA.

O webinar “O impacto do indivíduo na segurança” será um bate-papo sobre o poder que cada cidadão tem sobre seus próprios dados. Será apresentado um resumo das lives anteriores e do MBA em Segurança de Dados, com foco no indivíduo como produtor, gestor e usurpador de dados sensíveis aos indivíduos. Serão abordados casos de ataques contra as vítimas, o que o atacante pode conseguir com esses ataques e quais são as fases de um ataque.

A apresentação será transmitida via plataforma Zoom, no link https://zoom.us/j/95108117994, e também na página do MBA em Segurança de Dados no Facebook. O evento é gratuito e aberto a todos os interessados, que podem interagir com dúvidas e comentários durante a live.

Confira as íntegras das lives anteriores organizadas pelo MBA em Segurança de Dados:

(In)Segurança de Software – Nelson Uto (Samsung Electronics)

O Blockchain está em uma bolha? – Jó Ueyama (ICMC/USP)

Detecção de fraudes eleitorais digitais – Mario Gazziro (UFABC)

Inteligência Artificial na detecção (antecipada) de vazamento de dados – Daniel Batista (IME/USP)

Impacto do vazamento de dados para empresas e a sociedade – Pedro Henrique Gomes (Ericsson)

 

Sobre o MBA em Segurança de Dados

O MBA em Gestão de Segurança de Dados, promovido pelo Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP em São Carlos com apoio do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), é o primeiro curso à distância da área oferecido por uma universidade pública, e conta com a chancela da USP para proporcionar uma formação de qualidade com o melhor aporte docente disponível na área de segurança de dados.

Durante os 12 meses do curso, os alunos têm uma oportunidade única e muito interessante: desenvolver soluções para problemas reais de suas empresas, com apoio de mentores e especialistas. Assim, além da capacitação teórica e prática na área de segurança de dados, o trabalho pode trazer grandes benefícios à empresa em que os alunos atuam e, consequentemente, a suas carreiras.

As inscrições estão abertas no site do curso: cemeai.icmc.usp.br/MBASD. Os 100 primeiros alunos aprovados no processo seletivo receberão um desconto de 25% nas mensalidades.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em três áreas básicas: Ciência de Dados, Mecânica de Fluidos Computacional e Otimização e Pesquisa Operacional.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar / IMECC-UNICAMP / IBILCE-UNESP / FCT-UNESP / IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Leonardo Zacarin - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Segurança de software: MBA da USP organiza live gratuita com especialista

Evento será transmitido nesta quinta-feira (11)

 

live seg soft

 

MBA em Segurança de Dados da USP segue promovendo lives interativas sobre os mais variados assuntos que englobam a área. Na próxima quinta-feira (11), o papo é com Nelson Uto, da Samsung Electronics e membro do corpo docente do curso. 

Será apresentada uma seleção de vulnerabilidades críticas de software descobertas por pesquisadores de segurança nos últimos anos. Para cada uma delas, a cadeia completa de exploração será discutida, ilustrando diversas técnicas empregadas por atacantes.

“(In)segurança de software” terá início às 19h desta quinta-feira (11) e poderá ser acompanhada pela plataforma Zoom, no link https://zoom.us/j/95270217302, ou pela página do MBA em Segurança de Dados no Facebook. Não é necessária inscrição prévia e a live é gratuita para todos os interessados, que poderão interagir com a transmissão enviando perguntas e comentários.

 

Sobre o MBA em Segurança de Dados

O MBA em Gestão de Segurança de Dados, promovido pelo Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP em São Carlos com apoio do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), é o primeiro curso à distância da área oferecido por uma universidade pública, e conta com a chancela da USP para proporcionar uma formação de qualidade com o melhor aporte docente disponível na área de segurança de dados.

Durante os 12 meses do curso, os alunos têm uma oportunidade única e muito interessante: desenvolver soluções para problemas reais de suas empresas, com apoio de mentores e especialistas. Assim, além da capacitação teórica e prática na área de segurança de dados, o trabalho pode trazer grandes benefícios à empresa em que os alunos atuam e, consequentemente, a suas carreiras.

As inscrições estão abertas até 15 de março no site do curso: cemeai.icmc.usp.br/MBASD. Os 100 primeiros alunos aprovados no processo seletivo receberão um desconto de 25% nas mensalidades.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em três áreas básicas: Ciência de Dados, Mecânica de Fluidos Computacional e Otimização e Pesquisa Operacional.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar / IMECC-UNICAMP / IBILCE-UNESP / FCT-UNESP / IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Leonardo Zacarin - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Página 9 de 107