Portuguese Chinese (Simplified) English French German Italian Japanese Russian Spanish

Comunicação CeMEAI

Comunicação CeMEAI

Conheça algumas das empresas do Workshop CeMEAI de Soluções Matemáticas

Saiba ainda parte dos problemas industriais da 5ª edição do evento com início em 8 de julho

 

workhop

 

Terá início no próximo dia 8 e segue até 12 de julho o V Workshop de Soluções Matemáticas para Problemas Industriais, promovido pelo Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CEPID-CeMEAI) no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC/USP), em São Carlos.  O workshop reúne profissionais do setor produtivo e de outras áreas do conhecimento, pesquisadores, estudantes de pós-graduação e alunos do último ano de bacharelado em ciências matemáticas em um modelo eficiente na aproximação universidade-indústria. Tratam-se de grupos de trabalho intensivo em problemas específicos, trazidos pelo setor produtivo para a análise por cientistas matemáticos, estatísticos e computacionais.

Sete empresas confirmaram participação em 2019. Parte delas já divulgou os problemas a serem solucionados. A Porto Seguro irá trabalhar em torno do tema Anomalias em Pagamentos de Custos Hospitalares. A Bionexo, Sugestão de termos de classificação para categorização de produtos hospitalares, o SENAI/Santa Catarina discutirá sobre como Melhorar a eficiência de quebra e laminação da soja. E participando pelo segundo ano consecutivo, a Engie/Eletrobrás CEPEL trouxe como desafio, neste ano, a Programação Hidrotérmica de Curto Prazo: Do Despaçho ao Preço Horário ou Vice-Versa?

“Chegamos à quinta e maior edição, o que mostra a importância deste evento, com formato que vem conseguindo cumprir seu objetivo de integrar a academia às empresas, oferecendo soluções inovadoras para os problemas apresentados”, comentou Francisco Louzada Neto, Coordenador de Transferência Tecnológica do CEPID-CeMEAI.

As inscrições estão encerradas. A maioria dos participantes estará na IV Escola de Matemática Aplicada, evento que antecede o Workshop, entre 1 e 6 de julho, com a proposta de apresentar um conjunto de técnicas matemáticas e de modelagem, juntamente com um problema real para que os estudantes possam experimentar o processo de entender, formular e resolver um problema prático.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em quatro áreas básicas: Otimização Aplicada e Pesquisa Operacional, Mecânica de Fluidos Computacional, Modelagem de Risco, Inteligência Computacional e Engenharia de Software.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar, IMECC-UNICAMP, IBILCE-UNESP, FCT-UNESP, IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Raquel Vieira - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Unicamp sedia premiação de Regional da OBMEP

Medalhistas serão condecorados na próxima sexta-feira (28)

 

IMG 2781 2

Lúcio apresentará palestra durante as atividades do dia, coordenadas por Laura

 

Coordenada pela professora Laura Rifo, do Instituto de Matemática, Estatística e Computação Científica (IMECC) da Unicamp e pesquisadora do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), a Regional SP05 da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP) promoverá, na próxima sexta-feira (28), a cerimônia de premiação aos mais de 250 medalhistas da edição 2018.

O evento será realizado da Coordenadoria de Desenvolvimento Cultural da Unicamp em Campinas e tem início previsto para as 10h. No período da tarde, a Unicamp oferecerá aos premiados diversas atividades espalhadas por todo o campus.

Uma delas é a palestra “Balbúrdias Matemáticas”, apresentada pelo professor Lúcio Tunes dos Santos, também do IMECC e pesquisador do CeMEAI. A palestra pretende evidenciar o uso da Matemática não somente como uma ferramenta para a resolução de problemas, mas também como uma linguagem capaz de formular e interpretar fenômenos em diferentes áreas do conhecimento.

As atividades no período da tarde também incluem uma visita ao Museu Exploratório de Ciências e duas oficinas. Todas elas são abertas a quaisquer interessados e não demandam inscrição prévia. A programação completa pode ser conferida na página do evento. Já a cerimônia na parte da manhã é voltada apenas aos premiados, pais e professores.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em quatro áreas básicas: Otimização Aplicada e Pesquisa Operacional, Mecânica de Fluidos Computacional, Modelagem de Risco, Inteligência Computacional e Engenharia de Software.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar, IMECC-UNICAMP, IBILCE-UNESP, FCT-UNESP, IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Leonardo Zacarin - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Núcleo de Estatística Aplicada traz problemas reais para a sala de aula

NEA está recebendo inscrições de instituições interessadas

 

nea logo

 

Aproximar alunos de Estatística de problemas reais oferecidos por empresas e pela sociedade em geral. Este é o principal objetivo do Núcleo de Estatística Aplicada (NEA), iniciativa do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP em São Carlos.

O Núcleo surgiu com a ideia de ser útil para os dois lados: os proponentes dos projetos têm, sem qualquer custo, suas questões analisadas por especialistas e a universidade aproveita as informações para aproximar os alunos de graduação dos problemas reais e alimentar bancos de dados para futuros estudos.

A cooperação pode ser feita de diversas formas. “O NEA é responsável por captar os projetos que são submetidos e analisar se cabem dentro de uma disciplina, de um trabalho de conclusão de curso, em uma iniciação científica ou mesmo em uma atividade de cultura e extensão. Tudo depende do tipo de dado, do tipo de análise, dos objetivos do projeto, do tempo disponível para isso e da disponibilidade de alunos ou supervisores para analisarem os dados”, explica Juliana Cobre, coordenadora do NEA e professora do ICMC.

Chamada aberta

chamada nea

Até o próximo dia 8 de julho, instituições interessadas em participar das iniciativas do Núcleo podem enviar seus projetos através do site do NEA. A chamada especial é voltada à área de Bioestatística. “A disciplina Bioestatística contém tópicos como razão de chances, riscos relativos, testes de homogeneidade e heterogeneidade, modificação de efeitos, meta análise, crossover, testes de diagnóstico e outras”, esclarece Juliana.

Os projetos aprovados pelo NEA serão utilizados na disciplina Bioestatística no segundo semestre deste ano. As aulas serão ministradas pela professora Mariana Cúri, do ICMC e pesquisadora do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI). A metodologia utilizada no curso é a Problem Based Learning, que tem eficácia comprovada e já foi utilizada em algumas disciplinas do ICMC.

A ideia é que os projetos selecionados nesta chamada sejam discutidos durante todo o semestre pelos alunos e os avanços sejam apresentados ao fim do estudo. Por isso, além de serem da área indicada, os projetos devem indicar algum representante que tenha disponibilidade de atender os alunos responsáveis pelo estudo durante o semestre. O NEA também exige que os proponentes forneçam os dados para utilização posterior, com preservação do sigilo, para que possam ser usados em outros estudos.

Até o dia 22 de julho, o NEA entrará em contato com os proponentes dos projetos selecionados para fornecer as informações adicionais e dar continuidade ao processo de aprovação.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em quatro áreas básicas: Otimização Aplicada e Pesquisa Operacional, Mecânica de Fluidos Computacional, Modelagem de Risco, Inteligência Computacional e Engenharia de Software.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar, IMECC-UNICAMP, IBILCE-UNESP, FCT-UNESP, IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Leonardo Zacarin - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

OBMEP encerra semestre do ciclo de palestras "A Terceira Margem"

Coordenadora das Olimpíadas falou ao público do IMECC/Unicamp

 

Foi realizada no dia 18 de junho a última edição do semestre do ciclo de palestras "A Terceira Margem", que ocorre no Instituto de Matemática, Estatística e Computação Científica (IMECC) da Unicamp.

O tema foi a Olímpiada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas e a palestrante Ana Catarina Pontone Hellmeister, Professora Doutora (Aposentada) do IME/USP.

Veja como foi:

 

OBMEP encerra semestre do ciclo de palestras "A Terceira Margem"

A Obmep foi tema da última edição do ciclo de palestras "A Terceira Margem", do Instituto de Matemática, Estatística e Computação Científica neste semestre. Confira como foi o evento:

Publicado por CEPID - CeMEAI em Quarta-feira, 19 de junho de 2019

Olimpíada Brasileira de Matemática é tema do “A Terceira Margem”

Próxima apresentação ocorrerá em 18 de junho, no IMECC/Unicamp

obmep logo

A Olímpiada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas em números, as provas, os programas que surgiram ligados a OBMEP: PIC, ONE, PICME e sua importância na inclusão social e acadêmica dos premiados é tema da próxima edição das palestras de Difusão Científica “A Terceira Margem”, que ocorrerá no dia 18 de junho, no auditório do IMECC/Unicamp. Com organização de Laura Rifo e Lucio Santos, o evento foi criado com o objetivo de evidenciar o diálogo existente entre a matemática e as demais expressões do intelecto humano, nas artes, ciências e tecnologias.

A apresentação de Ana Catarina Pontone Hellmeister, Professora Doutora (aposentada) do IME/USP, falará também sobre a colaboração destes programas ao ensino da Matemática no país, envolvendo escolas, professores e família dos estudantes. 

As palestras, com aproximadamente uma hora de duração, são gratuitas e dirigidas a um público amplo interessado, e não necessariamente familiarizado com conceitos avançados de matemática, sem necessidade de inscrição prévia.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em quatro áreas básicas: Otimização Aplicada e Pesquisa Operacional, Mecânica de Fluidos Computacional, Modelagem de Risco, Inteligência Computacional e Engenharia de Software.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar, IMECC-UNICAMP, IBILCE-UNESP, FCT-UNESP, IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Raquel Vieira - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Projetos com Portugal geram resultados para problemas de corte na indústria

1º workshop com professores e alunos participantes foi realizado no ICMC/USP

 

IMG 2066 2
Maria Carravilla (à esquerda), José Oliveira e Franklina Toledo fazem parte do projeto

 

Há dez anos nascia uma colaboração internacional de pesquisa entre Brasil, Inglaterra e Portugal, por intermédio de pesquisadores da USP, UFSCar, Unesp, University of the West of England e Universidade do Porto, com objetivo de trazer conhecimento e contribuições nas áreas de planejamento da produção, cortes e empacotamento e logística.

Atualmente, um dos projetos mais recentes, denominado Delta C&P, com financiamento da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT/Portugal) e Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP/Brasil), é coordenado no Brasil pela professora do ICMC/USP e pesquisadora do CEPID-CeMEAI Franklina Maria Bragion de Toledo e em Portugal pelo professor José Fernando Oliveira, da Universidade do Porto. Além dos coordenadores, o projeto é desenvolvido pela professora Maria Antónia Carravilla, da Universidade do Porto, pela professora Marina Andrettado ICMC/USP, e pela professora Adriana Cherri, da UNESP. O projeto envolve alunos de mestrado, doutorado e pesquisadores em pós-doutorado brasileiros e portugueses.

Segundo José Fernando, este projeto está muito ligado à solução de problemas de produção, de bens, visando a redução do uso de matérias-primas no sentido de minimizar os impactos ambientais e econômicos. “Realizamos um trabalho baseado em técnicas de otimização para que as empresas gastem o menos possível recursos naturais”, diz.

Ainda segundo o pesquisador, a matemática tem muito a contribuir nos mais diferentes segmentos da indústria. “A vantagem da matemática é que você consegue abstrair da aplicação concreta. Trabalho há 30 anos com este tipo de problema de Otimização e, neste projeto, nosso grande objetivo é conseguir incorporar a incerteza. Até agora, os problemas foram resolvidos admitindo que tudo é certo, o que não é verdade. Queremos conseguir fazer um planejamento desses problemas tentando, ao máximo, soluções robustas frente às incertezas que acontecem no mundo real, queremos nos aproximar ainda mais das necessidades concretas das empresas. O que o distingue dos trabalhos anteriores é essa medida que leva em conta a questão da incerteza dos dados e do problema”, explicou.

1º workshop do Projeto

IMG 1942 2

 

No início do mês de maio, com a vinda dos pesquisadores portugueses, José Fernando Oliveira e Maria Antónia Carravilla ao Brasil, foi organizado o 1º Workshop do Projeto Delta C&P em um dos auditórios do ICMC.

“Este encontro foi de extrema importância porque conseguimos apresentar tudo que está em curso no projeto, trazendo uma visão global das pesquisas de cada participante”, explicou Franklina Toledo.

“A presença de José Fernando e Maria Antónia aqui no ICMC é motivo de muitas contribuições. Primeiramente, em avanços da pesquisa em si e, por realizarem palestras e seminários, nossos alunos da pós-graduação se beneficiam com novos conhecimentos nesta área. Por isso, somos gratos a eles e à Universidade do Porto por essa colaboração”, completou Franklina.

A Professora Maria Antónia lembrou a evolução das Instituições de Ensino e Pesquisa portuguesas com pesquisas realizadas com dados reais e a aproximação com a indústria. “Estamos evoluindo nessa aproximação, simplificando processos e colhendo resultados nessa transferência necessária de conhecimento da universidade para as indústrias”, disse.

“Em Portugal, uma das missões das universidades é essa transferência de tecnologia que faz parte das avaliações de resultados. Nossos alunos de engenharia, por exemplo, 90% deles fazem mestrados dentro das empresas e resolvem os problemas no ambiente industrial, orientados por nós professores”, comentou José Fernando.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em quatro áreas básicas: Otimização Aplicada e Pesquisa Operacional, Mecânica de Fluidos Computacional, Modelagem de Risco, Inteligência Computacional e Engenharia de Software.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar, IMECC-UNICAMP, IBILCE-UNESP, FCT-UNESP, IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Raquel Vieira - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

CeMEAI apoia grupo de estudos de Deep Learning

Pesquisadores tentam fortalecer tecnologias desta área no Brasil

 

IMG 3045 IMG 3055

 

Denominado CeMEAI Deep Learning Study Group, acaba de ser criado um dos poucos grupos no país que se dedicará a estudar e propor tecnologias de Deep Learning, uma área de grande revolução dentro da Inteligência Artificial.

Quem coordena o grupo é o professor Luis Gustavo Nonato, do ICMC, que também é pesquisador do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI). Ele explica que esta área está muito relacionada a aplicações como compreensão do comportamento de clientes em e-commerce, reconhecimento facial e de fala, classificação de doenças e até autonomia dos carros.

“Essas técnicas de Deep Learning têm revolucionado muitas áreas do conhecimento e estão presentes em nosso dia-a-dia. Aqui no Brasil, existem pessoas trabalhando com Deep Learning, mas poucos são os grupos dedicados a realizar pesquisa no tema”, diz.

Pensando nisso e com o apoio de outros dois pesquisadores do CeMEAI, os professores Paulo José da Silva e Silva e Carlile Lavor, do Instituto de Matemática, Estatística e Computação Científica (IMECC/Unicamp), o grupo brasileiro foi criado e as reuniões iniciaram em maio no ICMC, em São Carlos.

“Essa ideia surgiu quando nós três estávamos em universidades americanas e notamos que lá o tema está muito em alta. Quando retornamos ao Brasil, fomos procurar outras pessoas que conhecemos e que estão dispostas a aprender mais sobre o assunto e começamos a estudar”, explica Nonato.

Com participantes presenciais e alguns que acompanham as reuniões pela internet, em tempo real, o grupo reúne cerca de 50 participantes entre professores e pós-doutorandos.

“Neste semestre vamos estudar o livro Introduction to Deep Learning, da MIT - Massachusetts Institute of Technology. No segundo semestre, vamos formar subgrupos com foco em problemas particulares. Por exemplo, um tema de grande interesse na atualidade é compreender como os modelos de deep learning se configuram. Para os bancos, tal compreensão é de grande relevância para que possam garantir que tais modelos não estão discriminando certas classes de pessoas”, completou.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em quatro áreas básicas: Otimização Aplicada e Pesquisa Operacional, Mecânica de Fluidos Computacional, Modelagem de Risco, Inteligência Computacional e Engenharia de Software.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar, IMECC-UNICAMP, IBILCE-UNESP, FCT-UNESP, IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Raquel Vieira - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Íntegra - A Terceira Margem: Olimpíada Brasileira de Robótica - Impactos sociais, tecnológicos e matemáticos!

 

O ciclo de palestras "A Terceira Margem", do Instituto de Matemática, Estatística e Computação Científica (IMECC) da Unicamp, recebeu o professor Rafael Aroca, da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), para falar sobre os impactos sociais da Olimpíada Brasileira de Robótica. Confira a íntegra do evento:

 

Íntegra - A Terceira Margem: Olimpíada Brasileira de Robótica - Impactos sociais, tecnológicos e matemáticos!

O ciclo de palestras "A Terceira Margem", do Instituto de Matemática, Estatística e Computação Científica, recebeu o professor Rafael Aroca, da Universidade Federal de São Carlos - UFSCar, para falar sobre os impactos sociais da Olimpíada Brasileira de Robótica. Confira a íntegra do evento:

Publicado por CEPID - CeMEAI em Sexta-feira, 31 de maio de 2019

CeMEAI abre inscrições para curso sobre a indústria de alimentos

Professor da University of Nottingham será o apresentador

 

workshop alimentos

 

Estão abertas as inscrições para o Curso de Atualização "Meeting the demand for sustainable, healthier and personalised food products in the 21st century: A formulation science and mathematical approach". O curso será ministrado pelo Dr. Vincenzo di Bari, pesquisador da University of Nottingham, do Reino Unido, entre os dia 1º e 6 de julho deste ano, e é voltado a pesquisadores, profissionais graduados e pós-graduandos nas áreas de Ciência e Tecnologia de Alimentos, Segurança Alimentar, Formulação Farmacêutica e Cosmética, Tecnologia de Fabricação Aditiva, Nutrição, Esporte e Nutracêutica.

O evento é organizado pelo CEPID/CeMEAI e tem por objetivo fornecer uma visão abrangente de alguns dos principais aspectos e desafios atualmente enfrentados pela indústria de alimentos, de forma a entender seu comportamento. Os participantes terão a oportunidade de aprender e discutir sobre algumas das abordagens promissoras para enfrentar com sucesso esses desafios.

O curso é dividido em seis módulos: "Microestrutura de alimentos e sua caracterização em várias escalas de comprimento", "Gordura e substitutos da gordura", "Produção de emulsões, estabilidade e tecnologias de emulsificação", "Sementes comestíveis, colheitas subutilizadas e proteínas vegetais", "Desafios atuais e perspectivas futuras na implementação de agentes estruturantes naturais: de emulsões e emulsificantes a géis de comida" e "Manufaturamento aditivo (impressão 3D) em alimentos: uma tendência (doméstica) em ascensão para alimentos personalizados". Confira os detalhes do conteúdo de cada um dos cursos.

As aulas serão oferecidas de forma presencial, ministradas em inglês e sediadas no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP em São Carlos.

As inscrições para as 20 vagas disponíveis ficam abertas até o próximo dia 17 de junho e podem ser feitas pelo sistema Apolo da USP. O investimento para participar do curso é de R$ 500 e os certificados serão emitidos pela USP.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em quatro áreas básicas: Otimização Aplicada e Pesquisa Operacional, Mecânica de Fluidos Computacional, Modelagem de Risco, Inteligência Computacional e Engenharia de Software.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar, IMECC-UNICAMP, IBILCE-UNESP, FCT-UNESP, IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Assessoria de Comunicação - CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Ciência e diversão se misturam na 5ª edição do Pint of Science

Ciência de Dados foi o tema de discussão que contou com pesquisadores do CeMEAI

 

Pesquisadores do CeMEAI participam da 5ª edição do Pint of Science

São Carlos foi, mais uma vez, uma das sedes do Pint of Science Brasil. Uma das mesas de discussão falou sobre ciência de dados e contou com dois pesquisadores do CEPID - CeMEAI. Veja como foi!

Publicado por CEPID - CeMEAI em Terça-feira, 28 de maio de 2019

 

Já virou tradição: todo ano, cientistas e públicos de fora da universidade se unem no Pint of Science, evento realizado em bares do mundo todo com a ideia de aproximar cientistas do público em geral. Em São Carlos, uma das mesas de discussão contou com pesquisadores do CeMEAI para falar sobre uma área que vem crescendo muito: a ciência de dados.

"Todos nós estamos produzindo dados hoje em dia: as pessoas, os governos... todo mundo está produzindo uma massa incrível de dados que precisa ser explorada no sentido de extrair conhecimento: o que esses dados estão dizendo? E onde é que pode ajudar no dia a dia o cientista de dados, que vem pra preencher esse nicho que era coberto por profissionais de áreas distintas, como matemáticos, cientistas da computação e estatísticos que atuavam de maneira independente e com ferramentas relativamente distintas umas das outras", explica Luis Gustavo Nonato, professor do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP em São Carlos e pesquisador do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI).

Nonato foi um dos apresentadores do evento ao lado de outro professor: Moacir Ponti, também do ICMC e pesquisador do CeMEAI, que mostrou um exemplo de como a ciência de dados pode ser utilizada para beneficiar a sociedade.

"Existe uma síndrome que afeta idosos chamada de Síndrome da Fragilidade, que pode ser utilizada pra rastrear idosos em situação de risco. A partir de uma ferramenta computacional, a gente consegue não só classificar os idosos em uma situação não frágil, pre frágil ou frágil, mas também dar indicações para o agente de saúde de como é que aquele idoso em particular tem que ser melhor acompanhado", esclarece.

Gabriela Piton é aluna de química. Parece uma área distante, mas, na verdade, é só mais uma que pode se aproveitar da ciência de dados. "O meu interesse no evento começou pela área de quimiometria, que é uma área da química que estuda o tratamento de dados químicos para entender padrões. Também acho que, de uma maneira geral, é o caso do Big Data, que está presente nosso dia da dia de todas as formas, tanto na química quanto áreas do nosso cotidiano", compara.

A 5ª edição do Pint of Science Brasil teve 85 cidades participantes, tornando o país o recordista do festival em 2019. E é claro que o sucesso do Pint faz com que as expectativas para o ano que vem sejam as melhores possíveis.

"De uma cidade, que foi São Carlos, em 2015 até as mais de 80 cidades que participaram 2019, o evento teve um crescimento bastante grande. Isso indica que a população tem vontade de conhecer a ciência, então o que a gente pode esperar para os próximos anos é um engajamento cada vez maior da sociedade e nós, da academia, tentando melhorar a linguagem com que a gente conversa com a sociedade", finaliza o professor Moacir.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em quatro áreas básicas: Otimização Aplicada e Pesquisa Operacional, Mecânica de Fluidos Computacional, Modelagem de Risco, Inteligência Computacional e Engenharia de Software.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar, IMECC-UNICAMP, IBILCE-UNESP, FCT-UNESP, IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Leonardo Zacarin - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Página 1 de 73