ptzh-CNenfrdeitjarues

Estudo apoiado por supercomputador do CeMEAI é premiado pela SBMAC

Estudo apoiado por supercomputador do CeMEAI é premiado pela SBMAC 

Artigo aborda cenários para a cobertura do solo no Brasil

vencedor kepler

O artigo "Disclosing contrasting scenarios for future land cover in Brazil: Results from a high-resolution spatiotemporal model", que trata sobre os cenários contrastantes para a futura cobertura do solo no Brasil, foi escolhido pela Sociedade Brasileira de Matemática Aplicada e Computacional (SBMAC) como o vencedor da segunda edição Prêmio Johannes Kepler. A premiação, que existe desde 2020, tem como objetivo promover e estimular a produção científica nacional de excelência em Matemática Aplicada com características multidisciplinares.

O estudo, elaborado por Arthur Nicolaus Fendrich (ESALQ/USP), Alberto Barretto (ESALQ/USP), Vinícius Guidotti de Faria (Imaflora), Fernanda de Bastiani (UFPE), Karis Tenneson (SIG-GIS), Luis Fernando Guedes Pinto (Imaflora) e Gerd Sparovek (ESALQ/USP), foi motivado pela necessidade de se obter informações sobre a dinâmica das mudanças na cobertura da terra, visando melhorar as ações práticas de conservação.

Segundo o artigo, o cenário político do Brasil, que de 2018 para cá passa por uma das piores recessões econômicas da história, provocou mudanças nos padrões de cobertura da terra. Com planos de desenvolvimento invasivos, conforme o estudo, a conservação ambiental está ameaçada e os efeitos potenciais desta exploração ainda são desconhecidos. Assim, neste trabalho, os autores buscaram construir um modelo que avaliasse as consequências dessas ações na cobertura do solo em um futuro não tão distante.

Para o desenvolvimento do trabalho, os autores utilizaram o cluster Euler, supercomputador do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP). Segundo Arthur Fendrich, primeiro autor do artigo, o equipamento foi fundamental para a produção realizada.

"Sem dúvida alguma o cluster Euler foi fundamental para a elaboração do trabalho. Todos os processamentos envolvidos no artigo demandaram um tempo muito grande de computação e uma quantidade também bastante significativa de armazenamento. Por isso, foi e ainda é muito importante poder contar com uma infraestrutura tão avançada, complexa, estável e bem gerida como o Euler. Eu inclusive gostaria de agradecer muito a todos os envolvidos na concepção, gestão e manutenção dele pelo bom trabalho e pela assistência e suporte contínuos a nós e outros usuários", afirma.

O autor também falou sobre as motivações para a realização do estudo. Segundo ele, o Brasil é um dos maiores países do mundo, e há muito interesse envolvido no estudo de sua cobertura do solo. Fendrich destaca que os biomas brasileiros têm uma enorme importância ambiental, por exemplo, para a preservação da biodiversidade e para o sistema climático global. Além disso, o país é muito relevante para a produção de alimentos e commodities no mundo.

O pesquisador ainda ressalta que existem muitos trabalhos sobre cenários futuros de uso do solo na literatura, vários deles focando em períodos bastante longos de tempo - dezenas ou centenas de anos. Todavia, no Brasil, a preocupação e o leque de possibilidades são grandes mesmo no curto prazo.

"Em anos recentes, por exemplo, os números de desmatamento e degradação florestal têm aumentado muito, o que gera enorme preocupação. Foi dentro desse contexto que nós saímos em busca de dados e métodos que nos pudessem auxiliar a montar uma referência do que pode vir a ser o amanhã da cobertura do solo no Brasil", completa.

Arthur também contou sobre a sensação de vencer um dos prêmios mais importantes dentro da área de Matemática Aplicada. O pesquisador afirma que, desde o momento em que o grupo teve a ideia até o dia da publicação, foram quase três anos buscando novos dados e métodos e fazendo inúmeros testes e experimentos.

"Todo esse longo processo poderia ser documentado em muitas páginas e mesmo a filtragem dos resultados para apresentação no artigo foi fruto de um processo bastante cauteloso. Além disso, a pesquisa é bastante multidisciplinar e fazer as áreas conversarem é sempre um desafio. Por tudo isso, foi muito gratificante e ficamos muito honrados quando recebemos a notícia de que uma instituição tão importante e respeitada quanto a SBMAC tinha escolhido nosso trabalho para o prêmio Johannes Kepler", finaliza.

Membra da SBMAC e também autora do projeto, Fernanda De Bastiani comenta sobre a sensação de vencer o prêmio.

"É um sentimento de satisfação pelo reconhecimento da parceria frutífera na realização deste trabalho. É uma alegria saber que trabalhos com caráter interdisciplinar estejam sendo reconhecidos na área de Matemática Aplicada e ganhando visibilidade", celebra.

 

Sobre o Prêmio Johannes Kepler

O Prêmio Johannes Kepler, instituído pela SBMAC, oferece aos vencedores a quantia de R$10 mil e também um diploma certificado pela Sociedade. Podem concorrer ao prêmio artigos científicos publicados em revistas de circulação internacional e com corpo editorial de reconhecida competência, dedicados a temas que exijam forte interação entre a Matemática e outro ramo do conhecimento científico.

Além disso, pelo menos um dos autores deve atuar profissionalmente no Brasil e pelo menos dois dos autores devem ter formação em áreas de pesquisa distintas, tendo uma delas estreita ligação com a Matemática.

Em 2022, os vencedores superaram outros artigos divulgados entre os anos de 2017 e 2021. A comissão julgadora foi composta por José Mario Martínez (presidente), Pablo Ferrari, André Ponce de Leon Carvalho e Soledad Aronna.

A partir da edição 2022, o Prêmio Kepler é patrocinado pela revista Computational and Applied Mathematics da SBMAC.

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em três áreas básicas: Ciência de Dados, Mecânica de Fluidos Computacional e Otimização e Pesquisa Operacional.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar / IMECC-UNICAMP / IBILCE-UNESP / FCT-UNESP / IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI: (16) 3373-6609

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Última modificação em Segunda, 23 Mai 2022 14:32