ptzh-CNenfrdeitjarues

Fato ou Fake? Descobrir se uma notícia é real também é papel da matemática

Fato ou Fake? Descobrir se uma notícia é real também é papel da matemática

Plataforma desenvolvida com apoio do CeMEAI auxilia na checagem de informações

 

celular fake news

 

O alastramento de notícias falsas é um fenômeno que não para de crescer e ganha ainda mais ênfase em tempos de campanhas eleitorais. Acreditar na veracidade de uma informação não tem sido das tarefas mais fáceis, nem no Brasil e nem no mundo. As chamadas fake news são nocivas em vários aspectos porque carregam com elas desinformação, manipulação de opinião, entre outras consequências negativas para a sociedade.

O tema é um desafio também para o meio acadêmico e não diferente para cientistas de dados que encontram na matemática, ferramentas de apoio para auxiliar a população na checagem das notícias. Com o apoio do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), foi desenvolvida uma plataforma de auxílio na detecção de notícias falsas por meio de uma combinação de modelos estatísticos e técnicas de aprendizado de máquina.

O trabalho é coordenado por Francisco Louzada Neto, coordenador de Transferência Tecnológica do CeMEAI e teve início quando alunos do Mestrado Profissional em Matemática, Estatística e Computação Aplicadas à Indústria (Mecai) - um dos cursos de pós-graduação profissional do Instituto de Ciências Matemáticas e Computação (ICMC), da USP, em São Carlos- resolveram se dedicar ao tema.

Marcos Jardel Henriques é doutorando em Estatística e um dos idealizadores do projeto. “A plataforma foi desenvolvida justamente nesse contexto em que estamos vivenciando onde a população é bombardeada por informações em todos os meios de comunicação. Tivemos a ideia de montar uma plataforma para quando as pessoas tivessem dúvida sobre a veracidade de alguma notícia, copiassem uma parte ou a informação toda para verificar”, explica Jardel.

Segundo ele, foram coletadas mais de 100 mil notícias em textos para treinar modelos estatísticos com o tipo de semântica e, principalmente, o tipo de vocabulário usado ao longo dos últimos anos. “Essas mesmas notícias foram testadas em outros bancos de dados preparados por outros grupos de pesquisas que trabalham com o processamento de linguagem natural”, explica.

“Recomendamos que a ao consultar, a pessoa use o máximo de informações para serem analisadas porque a plataforma conseguirá compreender melhor o contexto, com resultados de até 96% de precisão”.

Nesta semana, o coordenador desse projeto, Francisco Louzada Neto, participa da 39ª Semana de Estatística, realizada em Manaus, e sua palestra, tem como tema a plataforma. “Precisamos sempre atualizar e dar mais subsídios para os modelos usados pela plataforma, de modo a melhorar a acurácia e aumentar a capacidade de predição de fake news”, avaliou Louzada.

 

francisco louzada

 

Notícias falsas que circularam na pandemia e agora, nas eleições estão sendo utilizadas para calibrar os modelos. “O combate às fake news é uma corrida de gato e rato porque, ao mesmo tempo que tem surgido plataformas como a que desenvolvemos para detectá-las, os métodos para produzir essas notícias falsas também têm sido aprimorados”, disse.

Para consultar se alguma informação é verdadeira ou não, basta acessar fakenewsbr.com, copiar e colar a informação que se quer avaliar e verificar.

 

 

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em três áreas básicas: Ciência de Dados, Mecânica de Fluidos Computacional e Otimização e Pesquisa Operacional.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar / IMECC-UNICAMP / IBILCE-UNESP / FCT-UNESP / IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

 

Raquel Vieira - Comunicação CeMEAI

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação do CeMEAI

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Telefone: (19) 99199-8981